• comercioenoticias

RIO MAIOR LANÇA CAMPANHA TURÍSTICA COMO “DESTINO SEGURO”


A Câmara de Rio Maior juntou-se a agentes turísticos do concelho para uma campanha de promoção como “destino seguro”, com disponibilização de experiências na natureza, que permitiu praticamente esgotar a reserva de alojamento até finais de agosto.

O vereador da Câmara Municipal de Rio Maior com o pelouro do Turismo, Miguel Santos, disse à Lusa que a iniciativa surgiu depois de, com a declaração do estado de emergência devido à covid-19, em 19 de março, vários proprietários de alojamentos terem dado conta do seu “desespero” perante o cancelamento de todas as reservas.

A situação levou a que, pela primeira vez, fosse possível juntar os vários operadores do concelho e delinear uma estratégia, que começou, ainda em pleno confinamento, com a campanha ‘online’ “Em Breve…”, com várias sugestões para futuras visitas, acompanhada da colocação de 16 'outdoors' com a mensagem “Faça turismo cá dentro. Esperamos por si!”.

Foi ainda realizado um vídeo promocional, já com mais de 60.000 visualizações nas redes sociais, e produzidos novos folhetos disponibilizados em cinco línguas e também em formato áudio, visando o público invisual, adiantou.

As campanhas promovem locais como as únicas salinas interiores do país, “com 843 anos de história”, os 60 quilómetros de trilhos existentes no Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros, o dólmen de Alcobertas, que figura entre os 10 maiores da Península Ibérica, a Villa Romana, “com a beleza da estátua de ninfa e mosaicos esplendorosos”, e a Rota Literária Ruy Belo, entre outros pontos de interesse cultural e turístico, bem como a gastronomia e os produtos e produtores locais.

Miguel Santos afirmou que, na reunião agendada para hoje, vão ser finalizados ‘vouchers’ que integram, em diversos pacotes, o melhor que cada operador do concelho tem para oferecer, no âmbito da iniciativa “Escapadinhas no Rio”, com as vertentes “ficar”, “saborear”, “conhecer”, “experimentar” e “levar”.


PUB.


“[A covid-19] colocou-nos um desafio que obrigou a uma aproximação que nunca tinha sido conseguida antes e atingimos o nosso objetivo”, disse, realçando que a maioria da meia centena de alojamentos existentes no concelho já está esgotada e os restantes estão com uma procura de 75% até aos finais de agosto, num concelho que dispõe de uma oferta de 350 camas.

A rede reúne o município, que assumiu o papel de interlocutor e gestor e a responsabilidade de toda a promoção, e os diferentes proprietários dos alojamentos e da restauração, bem como as empresas e associações de animação, as agências de viagens e os produtores locais, disse.

Durante o período de confinamento foram criados quatro percursos de prática desportiva informal, ‘tracks’ GPS para circuitos de BTT e pedestres existentes em todo o concelho, tendo sido inaugurado o percurso “De Chãos à Gruta”, integrado na Rede de Percursos Pedestres da Lezíria do Tejo, que ficam disponíveis aos visitantes.

Por outro lado, está a ser implementado um percurso pedestre de grande rota, inserido na rota turística/religiosa “Caminho dos Candeeiros – Rede dos Caminhos de Fátima”, uma “travessia da Serra dos Candeeiros”, com cerca de 55 quilómetros, que ligará Rio Maior a Fátima, passando, no território do concelho, pelas Marinhas do Sal, Alcobertas e Casais Monizes.

Para 7 de novembro está marcada a prova de ‘trail’ “Terras de Sal & Serra”, afirmou o autarca, salientando as características do concelho propícias à realização de atividades de ar livre na natureza.

Miguel Santos realçou a gastronomia, os produtos regionais premiados, “nacional e internacionalmente”, bem como a beleza natural do território, numa oferta de “turismo sustentável, longe da massificação dos grandes destinos turísticos”.


PUB.


201 visualizações

1/9

1/10

1/6

1/8

onde comer

1/5

Periodicidade: Diária

10/1/2020

coronavirus.jpg
bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias