top of page

Periodicidade: Diária

1/28/2023

  • comercioenoticias

RIO MAIOR E A ESTRADA NACIONAL N.º 1


Aníbal Rodrigues Dias Correia era licenciado em Direito, Presidente da Comissão Concelhia da União Nacional das Caldas da Rainha e Notário e Conservador do Registo Civil naquela cidade. Era deputado na Assembleia Nacional. A 2 de fevereiro de 1966, proferiu um longo discurso, no plenário dirigido ao Ministro das Obras Públicas, Arantes e Oliveira e, ao mesmo tempo, dirigiu, também, palavras para o Subsecretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, o caldense Paulo Rodrigues.

O assunto era a abertura do troço da EN1, entre a Venda das Raparigas e S. Jorge. A dada altura disse: “acontece que esta importante via de comunicação (EN1), sofreu ultimamente uma completa e perfeita beneficiação no troço que vai do cruzamento do Montejunto até S. Jorge, pela localidade denominada Venda das Raparigas, diminuindo em 16 Kms a distância que ligava estas localidades por outras estradas, proporcionando a todos os que utilizam veículos rodoviários e que se dirigem de Lisboa para Leiria ou vice-versa, maior comodidade e economia de tempo. Os benefícios das alterações introduzidas no referido troço da Estrada Nacional Nº1, são a todos os títulos louváveis e de indiscutível interesse nacional.

Até aqui, tudo certo. O pior foram as outras palavras de Aníbal Correia: “… podemos considerar o troço da estrada agora beneficiada entre Montejunto e São Jorge, passando por Rio Maior e Venda das Raparigas, como uma estrada monótona, sem variedade e sem interesse para o turista, pois não atravessa qualquer localidade de relevo e nem para o automobilista, comerciante ou industrial que se dirija para Leiria, Coimbra ou Porto”.(o sublinhado é nosso).

É evidente que esse novo trajeto teve um grande impacto no desenvolvimento económico da nossa região. As palavras do Dr. Aníbal Correia eram, no fundo, reflexo da maneira como o governo da ditadura olhava para as terras mais pequenas e mais rurais. Havia, em alguns setores do regime, medo que Óbidos, Caldas da Rainha e Nazaré perdessem importância turística, devido à construção da nova estrada.

O tempo, o passar dos anos, mostrou como essas ideias eram mais do que erradas.


PUB.


A Estrada Nacional Nº1, pomposamente apelidada de IC2, colocou Rio Maior no mapa. Pena é que os sucessivos governos pouco tenham investido na melhoria da via. Louvam-se as obras que decorrem nos concelhos de Alcobaça e Rio Maior. Infelizmente, a melhoria do IC2 entre a freguesia de Asseiceira e Aveiras continua a ser, sucessivamente, adiada. Recordamos que para as populações dos concelhos de Rio Maior e Porto de Mós, da Batalha e Alcobaça, esta estrada é o caminho mais perto para se chegar a Lisboa.

Nota – O troço da EN1, entre Alto da Serra e S. Jorge, foi inaugurado em 28 de agosto de 1965.

João L. Pereira Maurício


PUB.


1.859 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/7

press to zoom
Lino Martins - site
Lino Martins - site

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/7

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/7

onde comer

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9
telefonesuteis.jpg

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9
314012987_493269782858541_8091892627052110800_n.jpg
Gina Morais.png
RIOGRAFICA.jpg
bannered.png
bottom of page