• Comercio Noticias

PRES. DA CÂMARA DE ALCANENA FALOU C/ ALUNOS DO AGRUP. DE ESCOLAS SOBRE O PROBLEMA DOS MAUS CHEIROS

Fernanda Asseiceira, Presidente da Câmara Municipal de Alcanena, e os seus Vereadores Maria João Gomez, Luís Pires e Hugo Santarém, receberam, na manhã da última segunda-feira, 28 outubro, os alunos que se manifestaram contra os maus cheiros que se têm verificado naquela vila desde meados do mês de agosto.

Duas das alunas da organização leram um texto que documentava a preocupação pelas ocorrências que têm dificultado a vivência na escola e a vida em comunidade, com prejuízo para a saúde.

A Diretora do Agrupamento de Escolas de Alcanena, Ana Cláudia Cohen, enalteceu a iniciativa dos alunos.

A Presidente da Câmara associou-se à preocupação manifestada pelos jovens, referindo que sempre foi uma defensora das causas ambientais, enquanto jovem, enquanto professora de Ciências da Natureza e agora, enquanto Presidente da Câmara.

Simbolicamente, vestiu-se de verde porque simboliza a esperança num futuro melhor… É para isso que disse trabalhar todos os dias.

Referiu a parceria que existe entre a Câmara Municipal e o Agrupamento de Escolas de Alcanena, em vários projetos, nomeadamente ao nível da ciência, manifestando ainda o orgulho pelos resultados dos bons alunos e dos bons professores que o concelho tem.

Numa atitude pedagógica e de cidadania, e porque se dirigia a alunos, procurou enquadrar a visão de desenvolvimento sustentável no respeito pelo Ambiente, pela Economia e pelo Social. Reforçou a importância de terem uma ação e intervenção baseada no conhecimento, sendo importante o conhecimento do funcionamento da Indústria de Curtumes e do Sistema de Alcanena, que integra a rede de coletores, requalificada em 2015, e a ETAR.

Salientou a importância de tudo ter que funcionar bem e o facto de ter chegado à ETAR, nos últimos meses, forte carga poluente, que indicia o não encaminhamento correto de resíduos, como gorduras e sólidos, e a não dessulfuração por parte de algumas unidades industriais.

Foram esses factos, registados e documentados, que dificultaram a ação da ETAR e que potenciaram a libertação de fortes odores, que indiciam a presença de gás sulfídrico e a ação verificada nos estores.

Apelou ao estudo do setor de curtumes, no âmbito do projeto de flexibilidade curricular, na sua perspetiva de passado, na dimensão do presente e do seu potencial futuro.

Fernanda Asseiceira referiu ainda que a Câmara Municipal tem feito, todos os dias, marchas, por vezes também silenciosas, enfrentando com determinação este problema e realizando várias ações para a sua rápida regularização. Alguns resultados são já sentidos e vividos.

Estando presente a Diretora da Empresa Municipal Aquanena, solicitou que esta entregasse um Relatório elaborado, que sintetiza os constrangimentos encontrados, mas, sobretudo, as medidas tomadas e as ações em curso, para conhecimento dos alunos.

Referiu, ainda, ter enviado ofício ao Agrupamento, no início de outubro, em que se disponibilizou para ir à Escola para os esclarecimentos que fossem necessários sobre a situação que Alcanena estava a viver, procurando, assim, esclarecer, para que não se fizessem juízos de valor e ataques pessoais que não correspondem à realidade, sendo a comunidade educativa espaço de referência para promover o conhecimento e a informação devidamente fundamentada.

Terminou, reforçando que a Câmara Municipal está, também nesta área, a procurar trabalhar o melhor possível, com várias entidades, pois o Ambiente e a Saúde estão em primeiro lugar.


6 visualizações

1/9

1/10

1/8

onde comer

1/5

Periodicidade: Diária

10/29/2020

coronavirus.jpg
bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias