• comercioenoticias

PREDADOR SEXUAL DE RIO MAIOR CONDENADO A 5 ANOS DE PENA SUSPENSA


Um homem de 34 anos de idade acusado de ter enganado e seduzido uma rapariga, na altura dos factos com 14 anos de idade, através da criação de um perfil falso no Facebook, foi em cúmulo jurídico condenado a cinco anos de prisão, por dois crimes de pornografia de menores, mas o coletivo de juízes deliberou suspender a pena por igual período de tempo.

O homem é residente numa aldeia pertencente à freguesia de Rio Maior, remontando o caso a agosto de 2016, prolongando-se durante cerca de um ano.

O caso chegou ao conhecimento das autoridades portuguesas a partir de uma denúncia feita pelo National Center For Missing Exploited Childres (NCMEC) e pela Cyber Tipline de Madrid, instituições internacionais de combate à pedofilia.

O predador sexual criou um perfil falso no Facebook, com o nome “Vera Silva”, fazendo-se passar por uma agência de modelos, tendo desta forma fotografado nua uma rapariga de 14 anos de idade, residente na cidade de Rio Maior, prometendo pagar 50 euros pelas fotos, ou então fazer um carregamento de saldo no telemóvel da menor.


PUB.


Na leitura do acórdão, que teve lugar na passada quinta-feira, 8 de outubro, no Tribunal de Santarém, o juiz presidente referiu que “a decisão é um risco calculado que o Tribunal corre, tendo em conta os problemas de inserção social deste tipo de arguidos”.

O Tribunal decidiu ainda que o arguido fica proibido de contactar com a vítima e obrigado a pagar mil euros a esta, como forma de compensação moral.

Saliente-se ainda que o arguido não compareceu à leitura do acórdão, nem apresentou justificação para a sua ausência, tendo quase todos os dados de acusação apresentados pelo Ministério Público sido dados como provados.


PUB.


1,749 visualizações

1/9

1/10

1/8

onde comer

1/5

Periodicidade: Diária

10/31/2020

coronavirus.jpg
bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias