• comercioenoticias

PORTO DE MÓS: PRISÃO PREVENTIVA POR VIOLÊNCIA DOMÉSTICA SOBRE A EX-MULHER


O Ministério Público de Porto de Mós mandou deter e apresentou a primeiro interrogatório judicial um homem de 47 anos de idade, indiciado da prática do crime de violência doméstica agravada, cometido sobre a sua ex-mulher.

Segundo a Procuradoria da República da Comarca de Leiria “existem fortes indícios de que o arguido tem, sistematicamente, perseguido e intimidado a vítima, desde setembro do ano passado, entrando na sua residência sem autorização, controlando o seu dia-a-dia, presencial e telefonicamente, perturbando a sua vida, por não aceitar a separação de ambos”.

O arguido já havia sido detido no âmbito do mesmo inquérito, no início de fevereiro, tendo-lhe sido aplicadas, na ocasião, as medidas de coação de proibição de contactar, por qualquer meio, com a vítima, com recurso a meios técnicos de controlo à distância, e de proibição de adquirir, usar ou deter armas de fogo.


PUB.


O Tribunal considerou que o arguido violou as obrigações que lhe foram anteriormente impostas, designadamente por ter continuado a contactar a vítima, telefónica e presencialmente, para além de ter persistido em controlá-la e intimidá-la.

Na sequência de promoção do Ministério Público, o Tribunal determinou, no dia 23 de maio, que o arguido aguardasse os ulteriores termos do processo em prisão preventiva.

A investigação é dirigida pela Unidade de Porto de Mós do DIAP de Leiria, com a coadjuvação do NIAVE do Comando Territorial de Leiria da GNR.


PUB.


94 visualizações

1/9

1/10

1/7

1/8

1/9

onde comer

1/5

Periodicidade: Diária

9/28/2020

coronavirus.jpg
bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias