• comercioenoticias

PORTO DE MÓS INAUGUROU CENTRO DE RECOLHA OFICIAL DE ANIMAIS DE COMPANHIA


O Secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Nuno Russo, inaugurou hoje, 9 de novembro, o Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia de Porto de Mós.

Segundo Nuno Russo, este investimento efetuado pela Câmara Municipal de Porto de Mós, “deveria servir de exemplo e ser replicado pelas restantes Câmaras do país”.

A construção e entrada em funcionamento do Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia insere-se nas políticas de proteção animal que a autarquia portomosense tem vindo a desenvolver e é a concretização de mais um compromisso deste executivo.

“Estamos perante Instalações, cujo investimento ascende a cerca de 250.000€, com apoio estatal no valor de 50.000€, e que estão devidamente equipadas por forma a proporcionar o bem-estar aos animais acolhidos, o seu tratamento e vacinação, identificação eletrónica e respetiva esterilização, com o objetivo de se promover e concretizar a sua adoção. Só assim será possível evitar a eminente saturação deste espaço e a impossibilidade de darmos seguimento ao normal processo de recolha”, salienta Jorge Vala, Presidente da Câmara Municipal de Porto de Mós, que acrescenta ainda que “um CRO não pode ser visto pela sociedade como um depósito de animais de companhia, que consegue resolver todos os problemas dos animais abandonados e acima de tudo que tem capacidade infinita”.

Jorge Vala entende que “seria importante que todos os que querem ter um animal de estimação fossem avaliados da sua vontade e até das condições, antes de tomarem a decisão mais fácil que é recebê-lo, habitualmente ainda bebé, como se duma experiência se tratasse. Os animais crescem, exigem disponibilidade e muita generosidade e carinho, coisa que infelizmente nem sempre existe. E o passo seguinte é o abandono”. O edil local entende ainda que “ter um animal de estimação exige que sintamos que ele é feliz connosco e exige que nós estejamos felizes com ele”.


PUB.


De acordo com dados oficiais, em 2019 foram identificados cerca de 32.000 animais de companhia abandonados. São números que infelizmente não traduzem a realidade do que se passa no nosso país, porque para as estatísticas contam apenas os animais acolhidos pelos CRO, completamente sobrelotados e por isso mesmo, com muitas dificuldades em retirar novos animais da rua.

Jorge Vala destaca que “é fundamental haver um maior entendimento, cooperação e intervenção entre todas as entidades públicas e privadas envolvidas na prevenção do abandono de animais, sem dúvida um problema estrutural do nosso país que por si só a abertura dos Centros de Recolha Oficial e a responsabilização dos Municípios certamente não resolve. No entanto, não podemos baixar os braços. E é por isso que já lançámos uma campanha de adoção. E é por isso que iniciámos uma campanha de voluntários e de famílias de adoção. E é também para garantir às famílias com maiores dificuldades que já estamos a proporcionar a esterilização dos seus animais”.

A Cerimónia contou ainda com um programa que decorre durante todo o dia com o lançamento da campanha de adoção de animais com a visita de voluntários ao CRO e passeio com os animais. Com a demonstração de obediência “Escola de treino canino Canisport Training Friends”, demonstração de busca e salvamento com cães de resgate com a Unidade Canina de Salvamento de Leiria. Ainda contou com Wokshop métodos de aprendizagem do cão com o treinador de cães Frederico António, da Escola de treino Canino, “Canisport Training Friends”.


PUB.


33 visualizações

1/9

1/9

1/8

1/6

onde comer

Periodicidade: Diária

11/23/2020

coronavirus.jpg
bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias