Periodicidade: Diária

5/21/2022

  • comercioenoticias

PORTO DE MÓS: CORAL VILA FORTE CELEBROU 36.º ANIVERSÁRIO


Decorreu na tarde de 14 de novembro, no cineteatro de Porto de Mós, um concerto musical para comemorar o 36.º aniversário do Coral Vila Forte.

O Adesba Chorus da Barreira, do concelho de Leiria, foi o grupo coral convidado para iniciar o evento organizado pelo Coral Vila Forte. A atuação começou com o tema "Ilhas de Bruma" (tradicional dos Açores e com arranjo de Manuel Medeiros).

O Maestro Jorge Narciso falou da escolha deste tema para classificar o período em que estamos a tentar sair de uma pandemia que afetou a todos e a cultura em particular.

O regente do AdesbaChorus referiu que, numa tentativa de que os coralistas não perdessem o espírito de grupo, efetuou ensaios através de videoconferência, precisamente com o tema açoriano. Por isso, numa alusão à bruma que é a Covid-19, o coralismo e a cultura, bem como a sociedade, vão conseguir resistir e, como se menciona agora, vamos ser resilientes.

Voltando às músicas, seguiram-se "Vejam Bem" e "Cantigas de Maio" de José "Zeca" Afonso com arranjos de Amílcar Morais e Eurico Carrapatoso, respetivamente, em que o Maestro envolveu a plateia, com vários lugares vagos, para que os espectadores cantassem com o Grupo Coral dirigido por si.

Depois de "Foi Deus" (arranjo de Alberto Janes) e "O Lux Beatissima (Howard Helvey) com acompanhamentos ao piano, a excelente atuação do Grupo AdesbaChorus terminou com "Ave Maria" de Giulio Caccini com a beleza dos sons de piano e de violino.

No intervalo entre grupos corais seguiu-se um momento instrumental com o dueto de Rui Girão ao piano e António Mesquita na flauta transversal. Foram tocadas várias peças, tais como, "Foi Deus", "Canoa do Tejo", "Nem às paredes confesso", "Júlia florista" e "Rosinha dos limões" onde o público em geral e os coralistas dos dois grupos acompanharam cantando.

Com uma tarde morna dentro e fora do cineteatro, o Coral Vila Forte subiu ao palco para a última atuação do evento de comemoração do seu trigésimo sexto Aniversário. O grupo anfitrião agradece o reforço das duas vozes soprano vindas do grupo Charales Chorus Minde.

Iniciando com "Dindirindin" (cancioneiro de palácio), uma peça anónima. Após este tema, o Maestro do Coral Vila Forte, João Roque Gameiro, agradeceu a presença do público, dos coralistas e das entidades públicas no evento ressalvando o que tinha dito o seu colega Maestro do AdesbaChorus. Pediu que a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia de Porto de Mós apoiassem ainda mais as associações culturais, tais como grupos corais e bandas de música, que se têm visto privadas de ensaiar, de atuar e de providenciar receitas em vários momentos da pandemia. No fim, garantiu que um músico nunca desiste.

O espetáculo prosseguiu com "Ó Rama" (Tradicional alentejana), seguindo-se um espiritual negro "Lord I Want".

Atravessando o Atlântico a plateia "voou" até ao Brasil com um arranjo de Heitor Villa Lobos para a canção "Rosa Amarela". Já com acompanhamento ao piano e oito solistas, foi cantado "Siyahamba". (Uma música Sul-Africana)


PUB.


Para finalizar os três momentos musicais, o Coral Vila Forte cantou "A Chuva" celebrizada por Mariza e arranjada por Osvaldo Fernandes para coro de três vozes (soprano, contralto e baixo) acompanhada por um duo de piano e de flauta transversal.

No momento dos discursos, Jacinta Vala agradeceu o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Porto de Mós representados por Jorge Vala e Manuel Barroso respetivamente. O Presidente de Junta foi o primeiro a falar sintetizando que o órgão autárquico a que preside dá o apoio possível incluindo o monetário. O Presidente do Município de Porto de Mós realçou que, mesmo podendo ficar aquém das expectativas das associações, o executivo aumentou os apoios financeiros ao associativismo em tempos de pandemia.

Com a habitual troca de lembranças entre grupos corais, o Presidente da Câmara Municipal, Jorge Vala, ofereceu ao Coral Vila Forte uma réplica da chave do Castelo de Porto de Mós e uma representação deste monumento foi a oferta ao Grupo AdesbaChorus.

Com o pedido de vários oradores para que o Coral Vila Forte dobre os 36 anos de vida, cantou-se parabéns ao Grupo Coral anfitrião e a vários coralistas que tiveram o seu Aniversário nesta semana.

Depois do último concerto realizado no Castelo de Porto de Mós, a 10 de Julho deste ano, sob fortes medidas restritivas da Direção Geral de Saúde (DGS), no final deste evento houve confraternização entre coralistas e convidados dentro das regras emanadas pela DGS. A cultura e a música coral também precisa destes momentos de conversas entre elementos dos vários grupos corais.


PUB.


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/7

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/8

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/5

press to zoom
Lino Martins - site
Lino Martins - site

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/8

onde comer

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/12
telefonesuteis.jpg
Festival da Codorniz.jpg
bannered.png
Gina Morais.png
RIOGRAFICA.jpg