• comercioenoticias

O MMA TEM HIPÓTESE DE ENTRAR NAS OLIMPÍADAS?


O MMA é gigante, mas você sabe porque não faz parte das Olimpíadas? Descubra aqui!

E se o MMA, um desporto com popularidade crescente em todo o planeta há cerca de vinte anos, se tornasse um desporto olímpico?

Para entrar no programa dos Jogos, como foi o caso recente com o surf, skate e escalada em Tóquio, um desporto deve atender a um certo número de critérios, incluindo três principais:


1. Beneficiar-se de um órgão internacional que supervisiona a disciplina e ter uma participação "global";

2. Apresentar dimensão atlética (sendo basicamente um desporto físico)

3. Não ser praticado em máquinas motorizadas: agregar valor em termos de popularidade.


Com a Federação Internacional de Artes Marciais Mistas (IMMAF), uma organização criada em 2012 que organiza campeonatos mundiais, mas também competições continentais desde 2014 e que se fundiu com a Associação Mundial de Artes Marciais Mistas (WMMAA) em 2018 para ter melhores chances de ingressar nos Jogos Olímpicos, o primeiro quesito é preenchido.

Com lutadores de todo o mundo, como um UFC com campeões em quatro continentes, o segundo também é.

Com o nível de vendas do pay-per-view do UFC e a atração do MMA em vários países do mundo, como Brasil ou Rússia, onde é um dos desportos número 1, também não haveria problema em tese. Mas o que está se passando na realidade? Porque o MMA ainda não é um desporto olímpico?

Para ajudar a responder a essa pergunta, contatamos a especialista em apostas MMA, Luiza Correia, que fez questão de nos esclarecer, fundando tudo com palavras e entrevistas de pessoas importantes diretamente ligadas com o tema.


Fatores Que Pesam Contra o MMA

Para ser olímpico, um desporto também deve ser "rico em valores" e "aderir ao espírito desportivo". O caráter violento do MMA, onde não se derrama sangue, não é uma raridade e que se discute num ringue não simbolicamente ideal, complica as coisas.

Se os profissionais foram aceites desde o Rio 2016, o boxe olímpico preocupa os amadores com regras diferentes dos profissionais que mais protegem a integridade física dos lutadores.

O MMA está na mesma veia: as competições da IMMAF, que conta com mais de 110 federações nacionais filiadas, incluindo cerca de cinquenta reconhecidas pelos comitês olímpicos locais, também são realizadas com regras diferentes que protegem mais os atletas (sem cotoveladas, chave de calcanhar, submissões que aplicam pressão na coluna ou joelhadas na cabeça).


Falta Clareza Nas Regras do Comité

Porém, o comité parece não facilitar a já ingrata tarefa do desporto.

Aparentemente, foram negados três pedidos formais da IMMAF como membro observador - que seria, na teoria, o primeiro passo para a adesão de uma disciplina ao calendário olímpico. Tudo isso deixando os candidatos no escuro.

O presidente da IMMAF, Kerrith Brown disse o seguinte sobre a situação, em junho de 2020:

“Mesmo se cumprirmos os critérios, o comité se recusa a nos dar respostas claras. Eles não dão nenhuma explicação para sua decisão, da reunião de decisão e quem tinha poder sobre ela. Eles não nos dizem quais desportos de combate se opõem a nós. Nem explicam por que algumas artes marciais dizem que o MMA é incompatível com eles."

Lendo isso, você pensaria que estava de volta aos dias em que a Federação de Judo, entre outras, estava fazendo de tudo para bloquear a legalização do MMA em países como a França.


Panelinha na Hora da Seleção de Novas Modalidades Olímpicas?

A polémica não para por aí, e para piorar, até mesmo o Dana White se meteu no assunto, com as seguintes frases:

"O tratamento para com a IMMAF é tão chocante quanto antiquado. O desporto internacional parece ser administrado por um 'Clube de Cavalheiros' sem qualquer exigência de responsabilidade, transparência, representação ou qualquer outra coisa como um marcador de boa governança, apesar de suas decisões impactarem os praticantes de nosso desporto em todo o planeta.

Instamos o comité a emergir da era em que o movimento olímpico moderno nasceu para se responsabilizar como é pedido a qualquer moderno órgão de governança em qualquer setor."

E White para deixar claro em outro comunicado de imprensa, onde ele anuncia a vontade de levar a coisa para o campo judicial:

"Fizemos tudo o que era necessário, mas acreditamos que seremos bloqueados por razões políticas por representantes influentes de outros desportos de combate. Gostaríamos de resolver isso amigavelmente, mas estamos cada vez mais frustrados com esse sistema que não é transparente nem justo.

Se tudo isso não for resolvido em tempo hábil, teremos que entrar com uma ação judicial”. A ideia dos dirigentes da IMMAF, que remonta ao passado, seria aproveitar a edição de 2028 dos Jogos Olímpicos para tentar a sorte.


MMA em LA 2028?

Isso é difícil de cravar, porém, por incrível que pareça, você pode até apostar sobre o assunto em sites de apostas em UFC. É de fato um assunto que abrange muitas áreas de nossa sociedade esportiva, dado que o esporte é gigante.

Por falar em apostas, encontramos um site bem legal sobre MMA e UFC apostas online. O link para conseguir ver dicas de especialistas no assunto é o seguinte: https://mightytips.com.br/casas-de-apostas/sites-de-apostas-mma/.


Conclusão

A situação nos bastidores está tensa, mas tudo sempre tem uma solução. Pode ser que demore mais do que muitos gostariam, mas fato é que o MMA pode vir a ser um desporto olímpico em breve!

Esperamos ter te entregado um bom conteúdo, que foi bem "mastigadinho" para evitar interpretações dúbias. Muito obrigada pela leitura, e até a próxima!



31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

press to zoom