• comercioenoticias

“O MEU AMIGO ESTAVA INOCENTE”


Uma amiga de João Pedro Monteiro, o jovem que acabou morto à facada na madrugada do último domingo, 24 de novembro, junto ao Café Comendador, em Casével, onde decorria a Festa do Licor Beirão, abrilhantada pelo Dj brasileiro Marcos Rocha, radicada há vários anos em Rio Maior, relatou ao Comércio & Notícias o que aconteceu naquela trágica noite.

Maria Santos, que entre outros amigos, acompanhava João Pedro, contou-nos que “é mentira o que a comunicação social nacional tem referido à cerca do caso”.

A jovem refere que “não foi dirigido qualquer piropo a uma mulher”, acrescentando que “tudo começou pelo facto de uma senhora também presente no karaoke ter pedido com licença a um dos nossos amigos, e este entre saltos de felicidade que sentia e com uma bandeira na mão ter dito ‘está à vontade’. O homicida interpretando mal a situação começou uma discussão com este nosso amigo, isto ainda dentro do café Comendador”.

Já no exterior daquele espaço de diversão, e quando tentava separar a briga entre o seu amigo e o alegado homicida João Pedro Monteiro acabou por ser atingido no peito, próximo do coração, com um golpe de navalha que lhe foi fatal.

Maria Santos relata que assistiu a tudo e terá confrontado Rui Mendes, o homem acusado de ser o autor deste crime, “eu vi ele a dar a facada no meu amigo e confrontei-o mas ele desmentiu com a maior das tranquilidades, não revelando qualquer choque ou compaixão pelo jovem que estava estendido no chão, acabando por ir novamente para o café como de nada se tratasse”, contou a jovem.

“O João Pedro morreu nos meus braços, ele que era um rapaz tão alegre e com tanta vontade de viver”, conta Maria Santos bastante comovida, acrescentando ainda: “Não vou desistir enquanto não for feita justiça, aquele homem vai ter que pagar bem pelo crime que cometeu”, concluiu.

Rui Mendes, o alegado autor deste crime, tem 56 anos, reside em Santarém, e é proprietário de uma empresa de produtos químicos fazendo distribuições em farmácia. Foi também durante largos anos árbitro de futebol da Associação de Futebol de Santarém.

Foi esta segunda-feira, 25 de novembro, presente ao juiz do Tribunal Judicial de Santarém, para primeiro interrogatório, tendo sido lhe declarada a medida de coação de prisão preventiva,

Por sua vez, João Pedro Monteiro, tinha 24 anos, residia na aldeia do Sobral – São Vicente do Paul, no concelho de Santarém, e trabalhava com o pai numa exploração agrícola.

O funeral do jovem realiza-se às 16h00 desta terça-feira, 26 de novembro, na Igreja de São Vicente do Paul, indo de seguida o corpo a enterrar no cemitério local.

A família e amigos de João Pedro Monteiro apelam aos presentes nas cerimónias fúnebres que vistam uma peça de roupa branca.

6,747 visualizações

1/9

1/10

1/7

1/8

1/9

onde comer

1/5

Periodicidade: Diária

9/18/2020

coronavirus.jpg
bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias