• comercioenoticias

O COVID-19 VAI VENCER


Artigo de Opinião de Francisco Frazão Soares

Um vírus quando ativo influencia todo o organismo que infecta, e este além do indivíduo está a infetar sobretudo a sociedade.

Quando o Presidente da República afirma que estamos em guerra, é porque estamos! Não na chamada guerra convencional de armas, exércitos e bombas, mas com as mesmas consequências.

Se fizer uma análise à História de países em guerra, toda a rotina do cidadão muda, refugia-se em casa ou em bunkers e na melhor das hipóteses migra para um local onde não haja conflito (a não ser que vos aceitem na Coreia do Norte, esta última não se aplica).

A História não mente e avizinham-se problemas graves de ordem social e económica.

Ontem o Primeiro-ministro disse que este “será um trimestre muito duro para todos e aquilo que é essencial é aguentar estes 3 meses que temos pela frente para em junho avaliar os danos e perspetivar um novo futuro. Para tal é preciso assegurar liquidez nas empresas e foram aprovadas linhas de crédito acessíveis às empresas.”¹ Ele afirma que as empresas tem de subsistir e que as famílias tem de manter o rendimento.

A liquidez que o PM anuncia é basicamente o adiamento da cobrança de impostos, IVA, IRS, TSU, IRC. Ele diz que injeta 9 mil milhões na economia, MENTE! Se ele cobra 42 mil milhões por ano de impostos se retirarmos 9 mil milhões dá os 3 meses, pois a sobra 1,5 mil milhões mais a previsão para este ano são os 2/3 que vão ter de ser pagos no próximo trimestre. A tática da cativação que funciona com o governo tem de funcionar com as empresas. Mas não se esqueçam que o governo gera divida (contrai empréstimos para pagar empréstimos) e as Micro e PME´s que são a espinha dorsal da economia portuguesa paga empréstimos, não os gere.

Por mais triliões que se injetem na economia, neste molde a grande maioria não vai ter acesso e vão ter de tomar medidas drásticas para conseguir sobreviver a este vírus.

Se não forem tomadas medidas verdadeiramente sérias de apoio à economia por parte do executivo do governo, infelizmente o COVID-19 vai vencer.

1: Documentos necessários linhas de crédito acessíveis as empresas

Empresa:

Certificado PME; Certidão Permanente Empresa; IES 2016, 2017 E 2018; Balancete analítico do ano 2018 (com conta 31 saldada e conta 61 com saldo devedor); Balancete analítico 2019 com contas clientes e fornecedores desdobrados (último disponível); Balanço e Demonstrações Resultados 2019 assinado por TOC e com aposição vinheta (se disponível); Declarações não divida AT e SS; Comprovativo de património imobiliário (se aplicável)

Sócios/avalistas:

IRS 2018; Nota Liquidação IRS 2018; Comprovativo de património imobiliário; 3 últimos recibos vencimento.

0 visualização

1/8

1/9

1/6

1/7

1/7

onde comer

1/6

Periodicidade: Diária

7/8/2020

bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias