• comercioenoticias

MUSEU DO VINHO DE ALCOBAÇA ALVO DE RECUPERAÇÃO


A 1.ª fase de requalificação do Museu do Vinho de Alcobaça arrancou na semana passada com os trabalhos a incidirem inicialmente no edifício da Destilaria.

A empreitada está avaliada em 460 mil euros, estando inserida na primeira fase do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, com financiamento comunitário.

O edifício composto pela Destilaria e Armazém das Aguardentes beneficiará de uma intervenção mais profunda que passa pela ligação entre os dois espaços criando um mesmo complexo museológico.

A obra irá contemplar também a Adega dos Balseiros que irá sofrer obras de melhoria estrutural do edifício nomeadamente a cobertura, fachada e acessos. A Adega manterá essencialmente a mesma configuração, mas irá beneficiar de uma renovada capacidade de acolhimento de eventos e exposições, de resto uma das principais utilizações daquele espaço.

“Com esta obra, estamos a dar continuidade a um longo trabalho de valorização do património do concelho de Alcobaça independentemente do contexto difícil que estamos a viver. Esta intervenção irá efetivamente alargar a área visitável do Museu do Vinho e reforçar as condições de circulação e acolhimento dos milhares de visitantes que todos os anos visitam aquele que é um dos ex-libris do concelho e do país”, reforça o Presidente da Câmara Municipal de Alcobaça, Paulo Inácio.


PUB.


O Museu do Vinho de Alcobaça é o maior e mais completo do país, o único museu do vinho com uma verdadeira dimensão nacional. Depois da sua reabertura em 2013, promovida pela Câmara Municipal, o Museu tem vindo a aumentar exponencialmente o número de visitantes, tendo batido o recorde de visitas em 2018.

A expensas do orçamento municipal, a autarquia reabilitou, já em 2017, o edifício administrativo do Museu naquela que foi a sua primeira intervenção de requalificação.


PUB.


43 visualizações

1/9

1/10

1/8

onde comer

1/5

Periodicidade: Diária

10/24/2020

coronavirus.jpg
bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias