©2020 por Comércio & Notícias

  • comercioenoticias

MUNICÍPIO DO CARTAXO PREPARA PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA RESPONDER AO CORONAVÍRUS


O coronavírus esteve ontem, 2 de março, em debate na Comissão Municipal de Proteção Civil do Cartaxo, a que se juntaram os coordenadores técnicos do município, dirigentes associativos locais, assim como responsáveis das IPSS e das escolas do concelho, mostrando a preocupação que existe com o novo vírus que viu confirmados os primeiros casos no país.

A convocatória para esta reunião foi feita na passada sexta feira, dia 28 de fevereiro, pelo presidente da Câmara Municipal Pedro Magalhães Ribeiro, quando a presença do vírus em Portugal não estava ainda confirmada, “mas havia a certeza de que seria uma questão de tempo, não vivemos numa ilha isolada do resto do mundo”.

“Ainda que o alarmismo não seja bom conselheiro, convém estarmos preocupados e prevenidos ao máximo, nomeadamente no que toca à proteção dos nossos concidadãos e à prevenção da população de risco”, explicou o autarca na abertura da sessão.

A reunião contou com a presença da Delegada de Saúde Helena Sousa, que trouxe aos presentes algumas apresentações com a informação que a Direção Geral de Saúde (DGS) dispõe até ao momento. “Ainda há muitas incertezas, há muito por descobrir, e todos os dias a informação pode ser atualizada”, assegurou.

A própria definição de caso suspeito tem vindo a sofrer ajustamentos ao longo dos dias, explicou a Delegada de Saúde, sendo que a atual, para além do quadro clínico com febre, tosse e dificuldade respiratória, prevê “alguma relação epidemiológica a uma área com a doença ativa, uma história de viagem a países com transmissão comunitária ativa, que neste momento não é apenas a China, mas também o Médio Oriente e, na Europa, Itália; ou um contacto com um caso confirmado da doença ou se é o profissional de saúde que esteve em contacto com um caso confirmado”.

A Delegada de Saúde reforçou, ao longo das suas apresentações, as formas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde, e reiteradas pela DGS, para proteção e prevenção: a adoção de medidas de etiqueta respiratória (tossir com lenço de papel ou com o cotovelo fletido); a correta higienização das mãos (lavar frequentemente com água e sabão ou utilizar soluções com álcool); e algum distanciamento social (evitar contacto com pessoas com infeções respiratórias ou cumprimentos mais próximos).

Também presente nesta sessão, o Técnico de Saúde Ambiental Sérgio Lourenço também falou sobre o tema aos presentes, lembrando, uma vez mais, aquilo que, para já, se sabe sobre o vírus e dando a conhecer o atual plano de contingência do Centro de Saúde do Cartaxo.

Este plano inclui várias medidas de prevenção mas também de ação, caso o Centro de Saúde seja confrontado com um caso suspeito de coronavírus, que inclui diversas possibilidades, “desde a manifestação da preocupação aos técnicos do atendimento até ao caso em que o doente só manifesta a possibilidade de estar infetado perante um médico, o que transformará o gabinete deste na sala de isolamento recomendada pela DGS”.

Também a preparar o plano de contingência para o Município e para os edifícios da responsabilidade deste, está Serviço Municipal de Proteção Civil, em conjunto com o Gabinete de Segurança e Higiene no Trabalho, tal como assegurou a coordenadora da área da Proteção Civil do Município Ana Coelho.

A coordenadora afirmou ainda estar em contacto com os responsáveis ali presentes da área da saúde para a promoção de diversas sessões de formação, prestação de informação e esclarecimento de dúvidas, não apenas aos funcionários da Câmara Municipal, mas também às escolas, às IPSS e aos munícipes que manifestem interesse.

Estas sessões, que serão também promovidas de forma descentralizada, nas várias freguesias do Município, chegarão a todos os munícipes, mesmo que estes não se possam deslocar aos locais definidos, uma vez que serão transmitidas no canal de Youtube do Município, “aproveitando o potencial da internet e das redes sociais”, como esclareceu o presidente da Câmara Municipal.

Nesse sentido, o autarca informou também que foi já hoje criado um email para esclarecimento de dúvidas, “para direcionar estas questões corretamente e para podermos trabalhar de forma célere e próxima, como a situação exige – sos.coronavirus@cm-cartaxo.pt”.

Pedro Magalhães Ribeiro informou ainda que os planos de contingência serão depois levados a esta Comissão Municipal, “pois é da máxima importância sabermos todos o que fazer perante uma situação suspeita, e havendo aqui representantes de quase toda a nossa comunidade, estamos conscientes de que este é um risco possível”.

No final da sessão, o autarca manifestou também preocupação com os eventos que estão agendados a curto e médio prazo, com organização do Município, como o Cartaxo Youth Summit e a Festa do Vinho, “que exigem ponderação, tal como outros estão a ser ponderados, concelho a concelho, país a país – vamos, em conjunto, avaliar se, perante a evolução desta situação, teremos de cancelar ou adiar”.

O COVID-19

O novo coronavírus, intitulado COVID-19, foi identificado pela primeira vez em dezembro do ano passado na Cidade de Wuhan, na China. A infeção causada pode ser semelhante a uma gripe comum ou apresentar-se como uma doença mais grave, como pneumonia. Ainda que a via de transmissão não seja conhecida, sabe-se, para já, que existe transmissão pessoa a pessoa.

Com o número de infetados a aumentar em vários países, a Organização Mundial de Saúde declarou Emergência de Saúde Pública Internacional, levando países como Portugal a aumentar a vigilância para diagnosticar rapidamente possíveis novos casos de COVID-19.

Nesse sentido, a Direção Geral de Saúde (DGS) emitiu orientações para que as empresas estabeleçam um plano de contingência para responder a um cenário de epidemia por este novo coronavírus, envolvendo, na sua elaboração, os serviços de saúde e segurança e do trabalho, os trabalhadores e os seus representantes.

Entre outras medidas, este plano deve prever o estabelecimento de uma área de isolamento e formas de chegar até à mesma, procedimentos específicos de prevenção e de atuação perante casos suspeitos, a definição de responsabilidades nos vários processos, a identificação de profissionais de saúde e respetivos contactos, e informação importante a transmitir aos trabalhadores.

É de forma a dar resposta a todas estas medidas que o Município está a trabalhar, como afirmou Pedro Magalhães Ribeiro, “de forma serena, com base naquilo que fizemos também para a Gripe A, convictos de que uma boa avaliação da situação permitirá dar a resposta que temos de dar à comunidade”.

A DGS lançou recentemente um microsite sobre o Covid-19, onde é possível acompanhar a evolução da infeção em Portugal e no mundo, e esclarecer dúvidas sobre a doença - www.dgs.pt/corona-virus.

49 visualizações

1/8

1/7

1/4

1/7

1/6

onde comer

1/9
bannered.png

Periodicidade: Diária

08-04-2020

Banner Riomagic.jpg