• comercioenoticias

MULHER DE ALCOBAÇA CONDENADA A PAGAR 960 EUROS POR FALSIDADE DE TESTEMUNHO


O Juízo Local Criminal de Alcobaça julgou em processo sumário e condenou, no dia 2 de março, uma arguida, de 40 anos, pela prática do crime de falsidade de testemunho, na pena de 160 dias de multa, à taxa diária de 6 euros.

Segundo a Procuradoria da República da Comarca de Leiria “a arguida foi detida em flagrante delito, no dia 28 de fevereiro, pelo Ministério Público, no decurso da sua inquirição como testemunha, perante o magistrado titular de um inquérito onde se investiga a prática, por terceiros, do crime de tráfico de estupefacientes, e em virtude de se ter recusado ilegitimamente a depor”.

A arguida, aquando da sua inquirição pelo Procurador da República, foi advertida do seu dever de responder com verdade às perguntas que lhe fossem dirigidas e que a recusa em prestar depoimento a faria incorrer na prática de um crime, bem como que não incorria em responsabilidade criminal pela prestação de depoimento. Não obstante tais advertências, a arguida recusou-se, de imediato, a responder a qualquer questão, recusando, assim, o seu depoimento.

A mulher havia prestado depoimento, em 20 de novembro do ano passado, no âmbito do mesmo inquérito, perante o órgão de polícia criminal que tinha a seu cargo a investigação, na qualidade de testemunha.

A sentença ainda não transitou em julgado.

0 visualização

1/8

1/9

1/6

1/7

1/8

onde comer

1/6

Periodicidade: Diária

7/9/2020

bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias