Periodicidade: Diária

12/3/2022

  • comercioenoticias

INE DIVULGOU RESULTADOS PROVISÓRIOS DOS CENSOS 2021


O INE divulga os Resultados Provisórios do XVI Recenseamento Geral da População e VI Recenseamento Geral da Habitação - Censos 2021, 8 meses após o momento censitário (19 de abril), antecipando desta forma a data prevista no Programa de Ação para os Censos 2021 - fevereiro de 2022. Esta antecipação foi possível devido à elevada adesão da população à resposta pela Internet e à eficácia do sistema de tratamento e validação dos dados.

Os Resultados Provisórios decorrem de uma fase intermédia do processo de tratamento e validação da informação, constituindo o segundo momento de divulgação dos Censos 2021, e permitem fornecer um conjunto de informação censitária de elevado interesse para o conhecimento da população e do parque habitacional do país.

Os Resultados Provisórios dos Censos 2021 indicam que a população residente em Portugal é de 10 344 802 pessoas.

Na última década, o país registou um decréscimo populacional de 2,1% e acentuaram-se os desequilíbrios na distribuição da população pelo território, com uma maior concentração da população no litoral e junto à capital. Agravou-se também o fenómeno de envelhecimento da população, com o aumento expressivo da população idosa e a diminuição da população jovem: em 2021 existem 182 idosos por cada 100 jovens.


PUB.


A população estrangeira residente em Portugal cresceu cerca de 40% face a 2011, fixando-se em 555 299 pessoas.

O nível de escolarização da população aumentou de forma significativa nos últimos 10 anos, com o reforço da população com ensino superior e com o ensino secundário e pós secundário.

Aumentou ainda, face a 2011, o número de pessoas que vivem sozinhas e diminuiu a dimensão média dos agregados domésticos privados.

No que respeita ao parque habitacional, Portugal registou um ligeiro crescimento do número de edifícios e de alojamentos destinados à habitação, embora num ritmo bastante inferior ao verificado em décadas anteriores.

Reforçou-se ligeiramente o peso da primeira habitação em detrimento das residências secundárias.

Em 2021, 70% dos alojamentos são ocupados pelo proprietário, embora esta percentagem tenha vindo a decrescer nas últimas décadas. Por sua vez, os alojamentos arrendados registaram um aumento de 16% face a 2011.


PUB.


98 visualizações0 comentário

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/5

press to zoom
Lino Martins - site
Lino Martins - site

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/8

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/7

onde comer

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9
telefonesuteis.jpg

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9
bannered.png
314012987_493269782858541_8091892627052110800_n.jpg
Gina Morais.png
RIOGRAFICA.jpg