• comercioenoticias

HOMEM IDENTIFICADO EM ÓBIDOS POR FURTO DE PINHAS


Militares da GNR do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Caldas da Rainha, na passada sexta-feira, 20 de novembro, identificaram um homem de 25 anos pelo crime de furto de pinhas de pinheiro-manso, na localidade de Trás do Outeiro, no concelho de Óbidos.

No decorrer de uma ação de fiscalização, os militares detetaram um indivíduo a efetuar a apanha de pinhas, da espécie Pinus pinea, fora do período para esse efeito, tendo sido apurado, após diligências policiais, que se tratava de um furto.

Desta ação resultou a elaboração de um auto de contraordenação por apanha de pinhas fora do período para esse efeito, punível com uma coima até 3 500 euros, e na apreensão de 40 quilos de pinhas de pinheiro-manso e uma vara com gancho metálico usada na apanha das pinhas.


PUB.


O pinheiro-manso (Pinus pinea) é uma espécie florestal com um crescente interesse económico, cuja importância do comércio externo de pinha e de pinhão tem contribuído para a promoção de importantes dinâmicas económicas à escala regional, uma vez que o pinhão produzido em Portugal é de todos o mais valorizado pelas suas características nutricionais. No entanto, a colheita de pinhas de pinheiro-manso é proibida entre 1 de abril e 1 de dezembro e, ainda que esteja caída no chão, a sua apanha está interditada por se encontrar em época de defeso, salvaguardando assim o crescimento e desenvolvimento da pinha e do pinhão e evitando a colheita da semente com deficiente faculdade germinativa e mal amadurecida.


PUB.


71 visualizações

1/9

1/9

1/8

1/6

onde comer

Periodicidade: Diária

11/28/2020

coronavirus.jpg
bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias