• comercioenoticias

GNR DE CORUCHE APRENDE MAIS DE DUAS TONELADAS E MEIA DE PINHAS


A GNR de Coruche apreendeu, no dia 8 de novembro, mais de duas toneladas e meia de pinhas, Pinus pinea, naquele concelho.

No seguimento de uma ação de patrulhamento no âmbito da Operação “Campo Seguro”, os militares da GNR detetaram a apanha ilícita de pinhas fora de época num terreno florestal.

No seguimento da ação foram apreendidas 2 790 quilos de pinhas de pinheiro manso, quatro varas de alumínio, cinco escadas em ferro e um atrelado.

No decorrer da ação foi identificado um homem, tendo ainda sido elaborado um auto de contraordenação contra uma empresa, cuja coima pode atingir os 35 mil euros.

A ação contou com o reforço de elementos do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Coruche.

Os factos foram comunicados ao Instituto de Conservação da Natureza Ambiente e das Florestas (ICNF).


PUB.


A Guarda Nacional Republicana relembra que a colheita de pinhas de pinheiro manso é proibida entre 1 de abril e 1 de dezembro e, ainda que esteja caída no chão, a sua apanha está interditada por se encontrar em época de defeso para salvaguardar o crescimento e desenvolvimento da pinha e do pinhão e evitando a colheita da semente com deficiente faculdade germinativa e mal amadurecida.

O pinheiro manso é uma espécie florestal com um crescente interesse económico, em que a importância do comércio externo de pinha e de pinhão tem contribuído para a promoção de importantes dinâmicas económicas à escala regional, uma vez que o pinhão produzido em Portugal é de todos o mais valorizado pelas suas caraterísticas nutricionais.


PUB.


251 visualizações0 comentário