• comercioenoticias

“FECHA OS OLHOS” É O NOVO LIVRO DO AUTOR RIOMAIORENSE RUI GERMANO


Vai ser lançado às 21h00 do próximo sábado, 2 de maio, através do Instagram

O lançamento do livro “Fecha os Olhos” estava previsto para acontecer no Brasil, país onde o encenador e dramaturgo riomaiorense Rui Germano esteve durante os meses de fevereiro e março a lecionar aulas de teatro a alunos de São Paulo, mas a pandemia provocada pelo novo Coronavírus antecipou o seu regresso a Portugal.

“Fecha os Olhos” é uma peça de teatro que agora será editada em livro, graças à aposta da Giostri Editora. A capa do livro apresenta em destaque uma das atrizes da peça, Cátia Freitas que interpreta a personagem “Mar”, sendo a foto da autoria do também riomaiorense Tó Vieira.

O lançamento de “Fecha os Olhos” irá acontecer já no próximo sábado, 2 de maio, pelas 21h00, através da página de Instagram do autor - Live Instagram em @ruimiguelgermano - e contará com a participação de amigos seus portugueses e brasileiros, alguns deles atores que participaram na peça.


PUB.


Sobre o autor:

Rui Miguel Germano é encenador e dramaturgo, é estudante de mestrado em Teatro e Comunidade pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa. Formado em Direito pela Universidade Autónoma de Lisboa, iniciou a sua carreira no teatro, nas oficinas livres de teatro da Cia. de Teatro Os Satyros, nos anos 1990, também em Lisboa. A partir de 2005, em Rio Maior, inicia as suas pesquisas com Teatro Comunitário, fundando em 2006 o grupo Quem Não Tem Cão – Oficina de Artistas, onde escreve e dirige os espetáculos “Cinco Mulheres, Uma Travesti e o Namorado de Uma Delas”, “Azul”, “Bairro Solidão”, “Amor Mau” e “Rosa Esperança – Projeto Mulheres e o Cancro da Mama”, que percorreu Portugal por cinco anos, entre outros tantos trabalhos.

Em 2012 frequenta as oficinas de Direção e Dramaturgia na SP Escola de Teatro, em São Paulo. Em 2015 funda a Associação A Beleza das Pequenas Coisas e cria o coletivo RG – Projeto de Teatro Comunitário, através do qual concebe as peças “Ninguém Nasceu Para Ficar Sozinho“, “Todo o Homem Devia Ter uma Amante”, “Blue Revisitado” “A vida Não Chega”, e “Fecha os Olhos”.

Desde 2019 é professor convidado da MT Escola de Teatro em Cuiabá, em Mato Grosso, e da SP Escola de Teatro, em São Paulo.

Rui Germano dedica este novo livro aos seus mestres e fonte de inspiração, Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, às três gerações de mulheres da sua vida, ao seu pai, a todas as alunas e alunos de teatro, e atrizes e atores que, apesar das dificuldades, não desistem de perseguir os seus sonhos, e também a todos os que sentem que não têm voz.

Segundo o escritor e crítico de teatro brasileiro, Marcio Aquiles, “este livro proporciona já no título uma curiosidade aos leitores brasileiros, pela conjugação do verbo, mais tarde explicada indiretamente, pelo próprio texto, em sua dimensão poética. Algumas belíssimas idiossincrasias da língua-mãe estão lá, com notas de rodapé explicativas, nos casos necessários. Todavia o idioma que Rui Germano fala é universal, pois é teatro e também drama humano, linguagens universais”.

Para Marcio Aquiles “abordar temas como misoginia, masculinidade tóxica e preconceitos sociais, especialmente no contexto contemporâneo, exige tato e intelectualidade, de modo a não reproduzir e reverberar gratuitamente, mesmo que na forma de crítica, ações moral e legalmente condenáveis. O trabalho de Rui Germano, no entanto, toca essas questões com tal delicadeza que se percebe com clareza a profundidade com que cada um desses tópicos é abordado”.

A finalizar, Marcio Aquiles saliente que “Rui Germano pratica um teatro que tangencia a micro-história, tanto em pressupostos quanto em metodologia, revelando histórias antes invisíveis –ou cobertas por pálpebras de ferro –, mas que agora conquistam sua devida visibilidade”.


PUB.


104 visualizações

1/9

1/10

1/7

1/8

1/9

onde comer

1/5

Periodicidade: Diária

9/29/2020

coronavirus.jpg
bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias