top of page

Periodicidade: Diária

2/25/2024

  • comercioenoticias

EXPOSIÇÃO DE JAIME RODRIGUES “EM BUSCA DE PÉGASO” PARA VER NO CASTELO DE ÓBIDOS


De 5 de Julho a 8 de Agosto Jaime Rodrigues expõe Pouring sobre tela no Castelo de Porto de Mós. Também traz trabalhos “mixed” sobre madeira da sua marca de artesanato handmade “Sr Serafim”.

Jaime Rodrigues não pinta para ser belo, mas para se surpreender a si próprio. Fascinado pela descoberta em processo de experienciação permanente (tentativa e erro), muitas vezes sente que caminha nas trevas procurando pontos de luz que o surpreendam. Procura dar novas roupagens… à história, aos métodos e às formas de atingir os objectivos.

Substituiu as tintas acrílicas por tintas de parede, pinta sem utilizar pinceis e finaliza as telas com vernizes menos comuns para que resistam a todas as condições meteorológicas.

O local onde a obra humana, que perdurou pelos séculos, nos oferece fabulosa paisagem é o espaço mais adequado para mostra de recentes trabalhos deixando que a luz natural e o misticismo os envolvam e realcem. Para que a simbiose seja estreita convida os visitantes a passar sobre uma peça de Pouring em madeira (“Rosa Oscilante”) proporcionando mais uma experiência única, quiçá similar às do alcaide que montava Pégaso.



Em busca de Pégaso

A história, via de regra, apresenta encantamentos. Contos que viram lendas envolvendo na crença a veracidade dos factos descritos. Diz se por “estas terras” que o alcaide desta praça D. Fuas Roupinho durante uma caçada e no meio de denso nevoeiro esteve prestes a cair num abismo. Rogou salvação à Virgem Maria que estacou seu cavalo sobre o precipício, salvando ambos. Respirem o saber destas pedras seculares e conheçam em seu sussurro a estória e não o conto que virou lenda. … a montada de D. Fuas era Pégaso. Com ele voou sobre o abismo, como já tinha voado sobre os mares comandando a primeira frota portuguesa obtendo retumbantes vitórias. Admirem estas pedras que albergam os tesouros de corsário que Pégaso, em vertiginosos galopes esvoaçantes, dos navios saqueados trazia até aqui e por aqui, ainda, a espaços se mostra em seu galope alado feito guardião eterno. Hoje é Pégaso, assim como outras quimeras, que procuramos. Oferecendo lhe, à laia de isco, nossos tesouros em descoberto pátio interior e nos acessos aos coruchéus.





54 visualizações0 comentário

onde comer

telefonesuteis.jpg
Gina Morais.png
RIOGRAFICA.jpg
bannered.png
Banner Riomagic.jpg
bottom of page