• comercioenoticias

ESCOLA SECUNDÁRIA DO CARTAXO VAI SER REQUALIFICADA


A Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, na passada reunião de dia 5 de abril, a abertura do procedimento para a empreitada das obras de requalificação da Escola Secundária do Cartaxo, naquele que é o mandato, dos últimos dez anos, com maior investimento na área da educação, num total de 3 milhões de euros.

O projeto de requalificação da Escola Secundária, financiado a 85% por fundos comunitários, prevê intervenções que visam corrigir problemas de edificação, como a substituição das redes e infraestruturas existentes e a adequação das condições de conforto e salubridade. Mas pretende, também, dotar a escola de novos espaços que permitam dar uma resposta, com eficácia física e funcional, a toda a comunidade educativa, numa perspetiva de criar condições para a prática de um ensino moderno, , inclusivo e estimulante, adaptado aos conteúdos programáticos, às didáticas e às novas tecnologias de informação e comunicação.

Pedro Magalhães Ribeiro, presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, destaca que esta é a grande conquista deste mandato, “só possível com a abertura que encontrámos neste governo, e no anterior, para que se pudesse chegar a uma solução”. Com um investimento de fundos municipais superiores a 100 mil euros, as obras de requalificação da Escola Secundária, com conclusão prevista para 2022, representam aquilo que é “uma aposta clara deste executivo na área da educação” salientando que “esta obra que foi adiada, por demasiado tempo, por diferentes Governos, é uma prioridade para todo o concelho do Cartaxo, uma vez que é esta a escola que garante aos jovens do concelho o acesso ao ensino secundário, bem como a outras vertentes do ensino profissionalizante.”


PUB.


A requalificação da Escola Secundária do Cartaxo é, segundo o autarca “um esforço conjunto entre todos os envolvidos para devolver as condições dignas, necessárias e essenciais, a um estabelecimento de ensino desta dimensão”. Com um investimento de 115 751,35 euros por parte do Ministério da Educação, verbas municipais de 115 751,35 euros e o apoio de Fundos Comunitários no valor de 1 311 849 euros, as obras de requalificação contemplam as seguintes intervenções:

• Requalificação das salas no que refere à pintura de paredes, pavimentação e melhoramento de condições térmicas (estores, vidros duplos, etc.);

• Adaptação de uma sala de aula a auditório;

• Requalificação/modernização das salas de Unidade multideficiência/autismo;

• Pintura do edifico e espaços exteriores;

• Requalificação do espaço exterior desportivo ampliando as valências existentes, com a implementação de um campo sintético que permita melhores condições da atividade física desportiva e possa, também, ser usufruído por toda a comunidade;

• Recuperação/substituição de canalizações, telecomunicações e eletricidade.

Jorge Tavares, diretor do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo, considera que este é um momento de extrema importância toda a comunidade, “é com agrado que vejo o concurso público para a requalificação e modernização do edifício da Escola Secundária ter ido a sessão de Câmara Municipal e ter sido aprovado de forma unânime. Foi um processo que teve o meu envolvimento pessoal desde 2017 e que contou com o apoio incondicional e necessário da Assembleia Municipal e da Câmara Municipal do Cartaxo, bem como do governo. A causa era maior”. Paulo Ferreira, Presidente da Associação de Pais do Agrupamento Marcelino Mesquita do Cartaxo, salienta a importância da “realização urgente das obras na Escola Secundária do Cartaxo, para melhorar as condições de habitabilidade da mesma. Com 40 anos de existência, a Escola Secundária necessita de reparações e substituições na parte elétrica e na parte de canalização, entre outras. É necessário que a escola esteja bonita, ela é também a nossa casa.”

Pedro Magalhães Ribeiro destaca, ainda, que toda a intervenção “foi pensada para que a memória e identidade da escola fosse preservada. A escola secundária tem um conjunto de intervenções que fizeram deste espaço, ao longo dos anos, um espaço de memória e identidade coletiva. Há ali um grande trabalho realizado, de grande qualidade artística - que conta a história de várias gerações –, que deve ser preservado”.


PUB.


16 visualizações0 comentário

1/8

1/9

1/4

1/7

1/8

onde comer

1/10
telefonesuteis.jpg

Periodicidade: Diária

5/12/2021

coronavirus.jpg
bannered.png
Centro Médico de Rio Maior.jpg
Gina Morais.png
RIOGRAFICA.jpg