• comercioenoticias

DIA MUNDIAL DO ABRAÇO ASSINALADO NO CADAVAL


O passado dia 22 de maio foi Dia Mundial do Abraço e a equipa do CLDS-4G Melhor Cadaval não quis deixar passar a data em branco, tendo levado “abraços sentidos a quem mais precisa”. A iniciativa inseriu-se na atividade SER, baseada no acompanhamento da população idosa em situação de isolamento e/ou solidão, em parceria com a GNR do Cadaval.

Esta ação teve como ponto de partida a constatação de que, em épocas de isolamento social/distanciamento físico, trata-se de uma data muito importante, dado ser entendimento de diversos especialistas que dar e receber um abraço possui muitas vantagens para a saúde mental e física.

Foi a pensar no bem-estar físico, psicológico e também social que o CLDS-4G Melhor Cadaval (Projeto da Associação Leader Oeste) e a GNR – Posto Territorial do Cadaval se lançaram ao desafio de distribuir abraços pela população cadavalense mais assolada pela pandemia de Covid-19.

Segundo adianta o CLDS, com a chegada sem pré-aviso do vírus pandémico, «a grande e justificada preocupação foi isolar/confinar a população idosa, sem prazo e sem termos noção das consequências deste isolamento para a sua saúde».

O público visado consiste em idosos obrigados a estar isolados e afastados dos seus familiares e amigos. «É notório, nas suas caras, como um simples gesto faz a diferença e provoca felicidade», afirma a referida equipa.

«No caso deste grupo, tratou-se de um agravamento da situação de isolamento em que já se encontravam, com consequências nefastas, e em alguns casos sem possibilidade de inversão», avança o Melhor Cadaval.

«Tivemos que viver em confinamento e isolamento social, sem contactos físicos, obrigando-nos a alterar a relação com as nossas famílias e amigos, e deixar de ter pequenas demonstrações de afeto como um simples beijo e/ou abraço», declara o CLDS.

O grupo técnico considera ser urgente a necessidade de um «plano de desconfinamento dos afetos», e foi nisso que pensou, quando decidiu distribuir abraços junto da população idosa do concelho do Cadaval».

O CLDS entende que boa parte dos problemas de saúde da atualidade se relacionam não só com o estilo de vida, mas também com as alterações profundas que se vivem nas relações entre humanos.

A saúde e o bem-estar físico, psíquico e social, requerem, de acordo com a mesma equipa, «tempo, dedicação e a aprendizagem de um novo estilo, uma nova atitude perante a vida e os sentimentos.»

«Por isso, uma pandemia como temos estado a viver, ao longo do último ano, necessita sem dúvida de um “upgrade” à forma como nos relacionamos com amigos, familiares, e aqui destacam-se os familiares de maior idade», observa.


PUB.


O Melhor Cadaval sustenta existirem inúmeros estudos sobre a terapia do abraço, em que os cientistas colocam o abraço como sendo essencial ao equilíbrio humano, justificando que abraçar é um gesto simples e muito poderoso, sendo curativo e calmante, «para além de preencher o vazio dos nossos corações».

«Mas não nos fiquemos só por aqui pois a par do abraço está o riso, e os sorrisos igualmente reúnem um conjunto de benefícios para o ser humano», adianta a mesma equipa cadavalense.

O CLDS declara também que os mais recentes estudos dão conta de que um abraço pode ajudar no tratamento de doenças como a Hipertensão, Depressão e Ansiedade. «Está ainda comprovado que o abraço previne a solidão e os problemas de memória», acrescenta.

«Dizem que mais vale um olhar que mil palavras. Acrescentamos que um abraço vale mil sorrisos e olhares inconfundíveis», destaca o CLDS.

«Abrace muito quem você quer bem, dedique tempo aos seus familiares, promova um desconfinamento mais saudável, previna doenças e aumente os sentimentos positivos» são conselhos deixados pelo Melhor Cadaval.


PUB.



40 visualizações0 comentário

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/7

press to zoom

press to zoom