top of page

Periodicidade: Diária

2/25/2024

  • comercioenoticias

CRIMES DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA AUMENTARAM EM PORTUGAL NO ÚLTIMO ANO



Visando contribuir para a prevenção e o combate à violência doméstica, a Guarda Nacional Republicana alerta para a necessidade de prevenir comportamentos violentossensibilizando a comunidade em geral para a consciencialização sobre a promoção de uma cultura de não-violência, assim como sensibilizar os diferentes públicos-alvo para o fenómeno da violência em contexto doméstico.

A prevenção e investigação do crime de violência doméstica são prioridades da atual política criminal e constituem-se como uma prioridade estratégica e prioritária para a Guarda Nacional Republicana. Neste âmbito, a GNR tem vindo a reforçar as campanhas de sensibilização e a apostar em ações específicas de formação do seu efetivo, para que esteja cada vez mais bem preparado para participar, enquadrar, tratar e acompanhar este tipo de situações, melhorando ainda a sua rede de salas de atendimento às vítimas.



A GNR dispõe de militares com formação específica para vítimas vulneráveis e núcleos de investigação de apoio a vítimas específicas para crimes com maior complexidade que envolvam todo o tipo de vítimas vulneráveis onde se incluem crianças, mulheres e idosos.

Durante o ano 2022, na área de responsabilidade da GNR, foram registados 14 636 crimes de violência doméstica, tendo sido detidas 1 509 pessoas. Em 2023, foram registados 14 824 crimes de violência doméstica e efetuadas 1 587 detenções (Dados provisórios).

O impacto deste crime não se circunscreve apenas às vítimas diretamente envolvidas, afetando também as famílias e a sociedade no seu conjunto.

violência doméstica é crime público e denunciar é uma responsabilidade coletiva.


Se precisar de ajuda ou tiver conhecimento de alguma situação de violência doméstica participe:


 

85 visualizações0 comentário

onde comer

telefonesuteis.jpg
Gina Morais.png
RIOGRAFICA.jpg
bannered.png
Banner Riomagic.jpg
bottom of page