• comercioenoticias

COZINHEIRA DA PRISÃO DE ALCOENTRE PREPAROU REFEIÇÃO NUM BALDE DE LIMPAR O CHÃO


Uma das cozinheiras do Estabelecimento Prisional de Alcoentre usou um balde utilizado nas limpezas para preparar os condimentos de uma refeição. A denúncia foi esta quarta-feira, 7 de abril, avançada pela Associação Portuguesa de Apoio ao Recluso (APAR) que tornou público um comunicado em qua salienta que mais de cem reclusos fizeram um levantamento de rancho e que a funcionária foi afastada do serviço.

No comunicado, a APAR refere que "mais de 100 reclusos do Estabelecimento Prisional de Alcoentre fizeram chegar um abaixo-assinado ao Diretor-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, com conhecimento à Associação Portuguesa de Apoio ao Recluso, dando conta de uma situação absolutamente vergonhosa".


PUB.


Segundo os reclusos “uma cozinheira daquela cadeia, querendo preparar os condimentos para uma refeição, resolveu usar o balde usado para a limpeza do chão, com o auxílio de esfregonas".

Um dos reclusos da cozinha revoltou-se com a situação e questionou-a tendo recebido como resposta que ela tinha “desinfetado o balde com lixívia”.

A APAR explica ainda que “uma vez que não houve uma decisão no sentido de substituir a refeição os reclusos recusaram comer, prosseguindo o protesto para o dia seguinte”.

Entretanto o Director-Geral deu ordens imediatas para o impedimento da referida cozinheira voltar ao Estabelecimento Prisional dando disso conta à empresa encarregada das refeições.

A finalizar o comunicado a APAR diz estar “ao lado dos reclusos na sua justa luta e revolta”, apelando que “quando a razão lhes for reconhecida, e perante a atitude firme e rápida da Tutela, que terminem o protesto evitando, assim, um qualquer conflito”.


PUB.





3,593 visualizações0 comentário

1/8

1/8

1/4

1/7

1/8

onde comer

1/10

Periodicidade: Diária

4/16/2021

coronavirus.jpg
bannered.png

©2021 por Comércio & Notícias