• comercioenoticias

CDU APRESENTOU CANDIDATURA AOS ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS DE RIO MAIOR


No passado sábado, 28 de agosto, a CDU - Coligação Democrática Unitária, fez a sua apresentação de candidatura aos órgãos Municipais e Freguesias do Concelho de Rio Maior na Praça do Comércio.

A apresentação iniciou com o fadista riomaiorense e também candidato à Assembleia de Freguesia de Alcobertas José Neves que cantou 3 fados, um dos quais o conhecido hino de Rio Maior que muito sensibilizou os presentes.

Na mesa, estavam presentes os partidos que constituem a CDU, pelo PCP, António Filipe, membro do Comité Central e deputado na Assembleia da República eleito pelo distrito de Santarém; Sónia Colaço, pelo PEV, membro da Executiva Nacional e assessora do grupo parlamentar; e António Neto, da direção Nacional da Intervenção Democrática.

Na sua intervenção António Neto realçou “o papel determinante que os independentes têm no projeto da CDU”, tendo referido que “os elementos sem filiação partidária que compõem as equipas da CDU no concelho são perto de 90% dos candidatos. Exemplo vivo da participação cidadã e de acreditarem no projcto da CDU”.

Sónia Colaço realçou “a prioridade de colocar na agenda as questões ambientais e as alterações climáticas, descarbonização e as políticas autárquicas amigas do ambiente com a redução da pegada ecológica, com a gestão pública da água e a reciclagem envolvendo todos para garantir o futuro das próximas gerações”.

Por sua vez, António Filipe relembrou as iniciativas parlamentares que foram tomadas pelo PCP sobre o concelho de Rio Maior das quais destacou “a proposta de criação da segunda unidade de saúde familiar, a exigência de mais médicos e enfermeiros de família para os centros de saúde e extensões”. António Filipe fez também referência “à pouca qualidade dos serviços de telecomunicações por todo o concelho”, destacando ainda “as questões ambientais relativas à poluição das suiniculturas, dos rios e das linhas de água”. O Deputado da Assembleia da República relembrou que “as freguesias extintas nesta eleição ainda não foram repostas, porque na Assembleia da República o PS, PSD, CDS e seus sucedâneos votaram contra a proposta de lei do PCP da reposição imediata”.

António Filipe destacou as propostas já aprovadas na Assembleia da República, de classificação das Marinhas do Sal como património geológico e cultural de interesse nacional e do complexo da Mina do Espadanal de património arqueológico industrial de interesse público.

A emoção nas palavras do deputado foi visível quando falava da construção da residência de estudantes da Escola Superior de Desporto de Rio Maior, que esteve esquecida durante quase 15 anos pelos governos e forças partidárias, exceto pelo PCP. “Conseguiu-se aprovar na Assembleia da República as verbas em orçamento no valor de mais de um milhão e oitocentos mil euros, que já foram transferidas pelo Ministério da Ciência e Tecnologia para o Instituto Politécnico de Santarém, o que permitiu que já estejam abertos os concursos públicos para a construção da residência de estudantes”, salientou António Filipe, que agradeceu o empenho e envolvimento de todos, das direções do IPS e da ESDRM, alunos e comunidade.

Em seguida, tomou a palavra o candidato a Presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Augusto Figueiredo, que começou por enaltecer a honra e orgulho em voltar a ser candidato, revelando que “a sua postura será a de sempre, servir a causa pública e nunca se servir dela”. Augusto Figueiredo mostrou-se orgulhoso pela excelência da qualidade dos candidatos que integram as candidaturas da CDU aos órgãos Municipais e Freguesias no Concelho de Rio Maior.

Seguidamente o candidato apresentou o seu número dois para Executivo Municipal, o Prof. Doutor Luís Cid, atualmente diretor da Escola Superior de Desporto de Rio Maior; em terceiro, a Engenheira Química Liliana Alonso, especialista na área das areias e estudiosa dos assuntos relacionados com o geoparque; em quarto lugar a enfermeira Dulce Vicente com a experiência na área nos cuidados primários de saúde; em quinto o investigador biólogo Gilberto Bento da área do ambiente, das alterações climáticas e das políticas públicas para o desenvolvimento sustentável; a sexta da lista é Inês Santos, delegada sindical numa das maiores empresas do concelho e dirigente sindical da união de sindicatos do distrito de Santarém; em sétimo lugar encontra-se Carolina Domingos, jovem solicitadora estagiária.

Augusto Figueiredo apresentou de seguida os candidatos à Assembleia Municipal, encabeçada pelo jovem Luís Bento, licenciado em Ciência Política; em segundo lugar está a atual líder da bancada da CDU na Assembleia Municipal de Rio Maior, a experiente jurista Antónia Falcão; em terceiro lugar, o engenheiro Bruno Rodrigues, delegado sindical de uma grande empresa de bebidas do distrito de Santarém; em quarto lugar a enfermeira Patrícia Vaqueiro especialista em cuidados primários à comunidade; e em quinto lugar João Verde da Costa, histórico militante da concelhia do PCP e experiente autarca.

O candidato da CDU à Câmara de Rio Maior acentuou “o valor das equipas candidatas às Assembleias de Freguesia do Concelho, a renovação, o rejuvenescimento, a participação das mulheres e dos candidatos sem filiação partidária”. Apresentou as equipas como, “de grande competência, trabalho e honestidade que colocaram os interesses das pessoas e a resolução dos problemas nas suas terras como único foco da sua atividade autárquica”. Para o Professor Augusto Figueiredo, “o projeto CDU é inovador e distintivo de todas as forças partidárias concorrentes nestas eleições, porque o único foco da sua prática está assente nas pessoas, na resolução dos seus problemas e na melhoria da sua qualidade de vida e bem-estar”.


PUB.


Em caso de ser eleito, Augusto Figueiredo garante praticar “uma gestão autárquica democrática, participada, de proximidade, permanentemente contra as clientelas, os amiguismos, os compadrios, a corrupção e com informação clara e regular aos munícipes”, acrescentando que “valorizará permanentemente os trabalhadores da autarquia, condições de trabalho e os seus direitos, pois pelo seu saber fazer, experiência, competência e contato permanente com as populações, são património de serviço público inestimável.”

“Com o Professor Augusto Figueiredo e com a CDU, os trabalhadores da autarquia e dos serviços municipalizados, do sector público e privado, sabem que estarão sempre do seu lado e de quem trabalha e que podem contar com a CDU para a melhoria das suas condições de vida”, realçou o candidato à Câmara de Rio Maior.

Augusto Figueiredo levantou ligeiramente o véu sobre o programa da CDU, que será apresentado na integra no dia 10 de setembro, falando dos compromissos quanto ao geoparque, rede de creches, atividade física para todos e para toda a vida, de um investimento público relevante na habitação que vai desde o arrendamento até aos bairros sociais, passando pelas urbanizações públicas para habitação a custos controlados, da mobilidade e acessibilidades com a criação de circuitos e autocarros urbanos e interurbanos ecológicos, melhoria da rede viária do concelho, da conclusão do saneamento básico, dos serviços públicos de qualidade para todos em particular a saúde, do desenvolvimento social, económico, cultural, ambiental, das políticas de inclusão e até dos direitos e proteção dos animais de companhia, apoio ao movimento associativo e potenciar as candidaturas às diversas áreas do plano de recuperação e resiliência.

O candidato referiu ainda que “nos compromissos da CDU, as freguesias serão o pilar determinante para a redução das assimetrias entre a cidade e o mundo rural, através do reforço da delegação de competências e dos contratos interadministrativos com a criação de um gabinete técnico de apoio às freguesias e um parque de máquinas para apoio e gerido pelos Presidentes de Junta”. Deu ênfase à continuação da reivindicação da reposição das oito freguesias extintas no concelho. “A devolução dos baldios aos compartes, será uma linha de atuação estratégica dos compromissos da CDU, bem como a criação de um serviço público de cultura para todos e a constituição de um conservatório de música para todo o concelho de Rio Maior”, realçou ainda o candidato.

Ao terminar, Augusto Figueiredo afirmou que “com esta equipa e este programa, é a única alternativa política de esquerda para o concelho de Rio Maior nestas eleições”, actescentando que “estão preparados para assumir todas as responsabilidades governativas, que democraticamente o povo riomariorense decidir. É uma batalha dura e difícil, mas mais dura é a razão que sustenta esta candidatura, servir Rio Maior”, apelando aos cidadãos que não fiquem em casa e que cumpram o seu dever cívico.

No final Augusto Figueiredo revelou uma surpresa ao dizer que “em 45 anos de poder local democrático, é a primeira vez que um secretário geral do PCP, Jerónimo de Sousa, vem a Rio Maior participar na campanha eleitoral pela CDU, no dia 21 de setembro”, terminando referindo que o lema da campanha é: “Esperar não faz acontecer, vamos construir o futuro contigo!”.


PUB.


236 visualizações0 comentário

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/8

press to zoom