• comercioenoticias

CADAVALENSES VANESSA PEREIRA E ANDRÉ DUARTE DISTINGUEM-SE NO TRIATLO DE LONGA DISTÂNCIA


Os triatletas cadavalenses Vanessa Pereira e André Duarte sagraram-se, respetivamente, campeã e vice-campeão do Campeonato Nacional Individual de Triatlo Longo, realizado, no passado dia 13 de junho, na cidade de Coimbra e que pela primeira vez se fez na distância “Ironman”.

O campeonato repartiu-se então em 3,8 km de natação, 180 km de bicicleta e 42 km de corrida.

Segundo Vanessa Pereira, triatleta oriunda de Rocha Forte (Lamas e Cercal, Cadaval), este foi o primeiro “Ironman” realizado no seu país. «O meu primeiro com o apoio da minha família e em especial o meu filho de 12 meses», destaca a própria.

Vanessa foi a vencedora absoluta em femininos, perante um tempo total (que inclui as transições) de 9h41m37s, nomeadamente: natação – 01h04m46s; bicicleta – 05h09m12s; corrida: 03h21m30s.

«Estava bastante nervosa para a prova, pois, apesar de já ter completado 21 “Ironmans”, este seria diferente – era o primeiro como mãe. A preparação não foi de longe a melhor, assim como o descanso. Não sabia como o meu corpo iria reagir», explica a desportista.

«Felizmente correu tudo bem, senti-me bem em todos os segmentos. Consegui ter uma vantagem tranquila no ciclismo, o que me permitiu fazer a maratona nas melhores condições para disfrutar e chegar com forças para abraçar o meu filho», avança Vanessa.

«Consegui o primeiro objetivo da época, e deu-me motivação e força para acreditar e sonhar nos caminhos que ainda quero percorrer e metas a alcançar», relata a triatleta.

Na mira, Vanessa tem agora, para o mês de agosto, o campeonato da Europa de Ironman, na Finlândia, e o campeonato nacional de média distância no Douro, e para setembro o campeonato do mundo ITU distância longa, em Almere, Holanda.


PUB.


André Duarte: «Uma conquista que nunca pensei vir a alcançar»

Para André Duarte, atleta oriundo da Rechaldeira (Vilar, Cadaval), a prova realizada em Coimbra ditou a sua estreia na distância “Ironman”, que entende ser quiçá a distância «mais mítica» do triatlo.

Segundo explica o triatleta, tratou-se de «uma prova com base no Parque da Canção, uma zona bastante agradável da cidade, natação no rio Mondego, ciclismo junto ao rio e uma corrida dividida entre o parque do Choupal e a cidade de Coimbra.»

André revela ter feito quase todo o segmento de natação lado a lado com a conterrânea Vanessa Pereira, que se viria a sagrar campeã nacional.

Segundo o desportista, a temperatura a chegar aos 30º dificultou a manutenção de um ritmo forte no segmento de corrida. «Nestes momentos, temos de nos abstrair ao máximo do sofrimento e tentar chegar o mais rápido possível à meta», afirma.

«Sabia que estava em terceiro lugar depois do ciclismo e que, se por um lado era bastante difícil chegar à liderança, a segunda posição era ainda alcançável», recorda André.

«Assim foi, com cerca de 26 km, consegui subir à segunda posição e, a partir daí, gerir o melhor possível o esforço era o mais importante», adianta.

«No final de 9 horas e 02 minutos, finalmente cheguei à linha de meta, extremamente feliz com a conquista que nunca pensei vir a alcançar».

O resultado final de André Duarte foi o 2.º lugar da geral e o 1.º do escalão, tornando-se assim vice-campeão nacional de longa distância.

O tempo total, incluindo transições, foi então de 9h02m34s. Por seu turno, os tempos parciais do atleta foram: natação – 01h05m07s; bicicleta – 04h56m26s; corrida: 02h57m07s.

Para André, tratou-se de «uma prova duríssima», cuja perseverança foi inexplicavelmente motivada pela presença de família e amigos.


PUB.


27 visualizações0 comentário

1/8

1/9

1/7
Lino Martins - site
Lino Martins - site

Bicharada - Site
Bicharada - Site

Lino Martins - site
Lino Martins - site

1/9
Extreme Peste - Site
Extreme Peste - Site

Extreme Peste - Site
Extreme Peste - Site

1/8

onde comer

1/10
telefonesuteis.jpg

Periodicidade: Diária

8/2/2021

coronavirus.jpg
bannered.png
NOVO SANTA CASA - COVID.jpg
Gina Morais.png
RIOGRAFICA.jpg