• comercioenoticias

CADAVALENSE ANDRÉ DUARTE SAGRA-SE CAMPEÃO NACIONAL DE TRIATLO NO SEU GRUPO ETÁRIO


O atleta cadavalense André Duarte sagrou-se, no passado dia 5 de setembro, em Lisboa, campeão nacional de Triatlo no grupo de idades 25-29 anos. Esta é já a terceira vez, em três anos, que o desportista oriundo da Rechaldeira alcança o título nacional do seu escalão, em diferentes distâncias. André prepara-se agora para mais duas importantes provas e sonha vir a aventurar-se na distância “Ironman”.

Tratou-se, como explica o próprio, de uma prova realizada na distância olímpica (1500m de natação, 40km de ciclismo e 10km de atletismo), longe de ser a sua especialização. «No entanto, o trabalho realizado ao longo dos últimos anos levou-me a desenvolver uma boa capacidade competitiva neste tipo de provas mais curtas», avança.

«Esta prova, em particular, não era muito tática pois, sendo as partidas desfasadas entre atletas, nunca saberíamos, ao certo, o tempo dos nossos adversários, tendo cada um de dar o melhor de si para chegar o mais depressa possível à linha de meta», explica André.


PUB.


O atleta do concelho do Cadaval faz um saldo bastante positivo da sua prestação no campeonato, completada no tempo de 02h02m17s. «Consegui o 1.º lugar no meu escalão e o 4.º da geral, a pouco tempo do primeiro, fazendo uma prova bastante consistente nas três disciplinas», observa.

Porém, entende que a pandemia, e o consequente estado de emergência, constituíram «um balde de água fria» para todos os desportistas, onde se inclui quem faz desporto de competição.

Ainda que a corrida e o ciclismo tenham permanecido «inalterados», afirma que a natação sofreu bastantes adaptações, devido ao encerramento das piscinas.

«Recorri a nadar no mar e atado à borda de piscinas de alguns conhecidos, que me deixavam lá treinar, e aos exercícios de ginásio, que fui fazendo ao longo destes últimos meses. A nível competitivo, a escassez de provas também representou uma barreira motivacional, mas como diz o ditado, quem corre por gosto não cansa», salienta o desportista.

André Duarte destaca o elevado volume de treinos exigido aos profissionais de Triatlo. «Em consequência de conjugar três disciplinas, acaba por ter um elevado acumular de horas semanal, qualquer coisa entre as 15 e as 25 horas que, em distância, se traduzirá numa média de 350km de bicicleta, 12 km de natação e 60 km de corrida, sem contar com algum trabalho de ginásio e mobilidade. Por norma, treino duas vezes por dia, com alguns dias a treinar três vezes», conta.

Ao longo dos três últimos anos, André conseguiu ganhar o título nacional do seu escalão por três vezes, em distâncias diferentes. «No futuro, gostaria de me aventurar no “Ironman”, pois penso que aí tirarei o melhor proveito das minhas capacidades», salienta. «A curto prazo, ainda terei duas provas de grande importância, nos próximos meses, onde espero que tudo corra de feição e que consiga trazer mais duas medalhas para o Cadaval».

«Gostaria de agradecer a dois negócios do concelho que me têm ajudado, nestes últimos tempos, o Conquista Ginásio e a Farmácia Central do Cadaval. Sem eles, tudo seria mais difícil, senão mesmo impossível de suportar», revela o atleta.

André Duarte tem 25 anos e reside na Rechaldeira (Vilar, Cadaval). «A nível académico, tenho uma licenciatura em nutrição por acabar e tenho formação em programação informática, esta última que exerço atualmente», declara.


PUB.


51 visualizações

1/9

1/10

1/7

1/8

1/9

onde comer

1/5

Periodicidade: Diária

9/29/2020

coronavirus.jpg
bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias