Periodicidade: Diária

10/2/2022

  • comercioenoticias

CADAVAL BAIXA IMI, BENEFICIA FAMÍLIAS COM DEPENDENTES E AUMENTA PARTICIPAÇÃO NO IRS DOS MUNÍCIPES


Em 2022, o Cadaval contará com uma descida do valor geral do IMI, segundo deliberado no final do passado ano. O imposto volta também a incluir reduções para famílias com dependentes e para prédios não degradados na zona antiga da vila e na área de paisagem protegida. Paralelamente, e com efeitos também este ano, o Município aumentou a participação no reembolso do IRS aos sujeitos passivos com domicílio fiscal no Concelho.

Assim, no concelho do Cadaval, a taxa geral do IMI a liquidar em 2022 baixou para 0,365 por cento (contra 0,375 que mantinha até ao ano transato), mantendo-se abaixo do limite máximo estabelecido pelo Código do IMI, que impõe a fixação entre 0,3 e 0,45 pontos percentuais, continuando uma das mais baixas taxas da região.

Para além da manutenção da taxa geral, foram aprovadas as seguintes reduções no âmbito do vulgarmente designado “IMI Familiar”: 20 euros para famílias com um dependente, 40 euros para quem tem dois dependentes e 70 euros para famílias com três (ou mais) dependentes a cargo.

O Município voltou ainda a aprovar exceções ao valor geral do IMI, que terão, igualmente, um impacto positivo nas famílias, a saber: minorar em 10 por cento os imóveis sediados na zona antiga da vila do Cadaval e nas localidades inseridas na área de paisagem protegida da serra de Montejunto (freguesias de Vilar e de Lamas/Cercal), possibilidade trazida a público por via de edital, tendo já terminado o prazo para requerimento.

Inversamente, os prédios concelhios degradados voltam a sofrer uma majoração de 10 por cento, medida que visa incentivar a recuperação destes imóveis.


PUB.


Foi também deliberado, por parte da edilidade, que a sua habitual participação no IRS de 2022 (dos sujeitos passivos com domicílio fiscal na circunscrição territorial do Concelho) se cifrasse em 3,75 por cento. A Câmara devolverá assim 1,25 por cento do IRS às famílias do Concelho, ou seja, mais 0,25 por cento do que nos anos anteriores.

Estas medidas, votadas pelo órgão executivo municipal a 9 de novembro e ratificadas pela Assembleia Municipal a 19 de novembro, integram-se na política de apoio social do Município, com enfoque particular nos benefícios aplicados às famílias.

Para além de procurar mitigar os efeitos da carga fiscal, pretendeu-se, em paralelo, que este pacote de medidas constituísse um incentivo à natalidade e uma forma de apoio às famílias que cuidam dos respetivos idosos no seu seio. As medidas têm também como objetivo promover a fixação dos jovens no Concelho, bem como constituir um fator de atração de novos moradores.


PUB.


76 visualizações0 comentário

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/8

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/10

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/5

press to zoom
Lino Martins - site
Lino Martins - site

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/7

onde comer

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/11
telefonesuteis.jpg
bannered.png
Gina Morais.png
RIOGRAFICA.jpg