©2020 por Comércio & Notícias

  • comercioenoticias

CÂMARA DE ÓBIDOS REORGANIZA SERVIÇOS PARA FAZER FACE AO COVID-19


“Com esta reorganização, caso haja um caso positivo, podemos manter os serviços a funcionar”, refere o presidente da autarquia

Devido ao surto de Coronavírus em Portugal (COVID-19), e depois de várias reuniões com as autoridades de saúde, a Câmara Municipal de Óbidos vai, a partir de amanhã, 13 de Março, proceder a alterações no funcionamento interno dos seus serviços, para que, em caso de haver uma pessoa com diagnóstico positivo ao vírus, os serviços municipais possam continuar a ser assegurados, não prejudicando os restantes munícipes.

Foi decidido, e com o acordo dos colaboradores, que cerca de 50 por cento dos funcionários de cada serviço municipal continuam a trabalhar nos respetivos edifícios camarários, sendo que os restantes elementos trabalharão em outros espaços municipais, ou a partir de casa, caso haja essa possibilidade. Um serviço que tenha 8 pessoas, por exemplo, 4 continuam a trabalhar nos Paços do Concelho, 2 irão para outro edifício preparado para o efeito e os restantes 2 trabalham a partir de casa.

O presidente da Câmara Municipal de Óbidos explica que “esta foi a forma encontrada para conseguirmos ter os serviços sempre em funcionamento, caso haja alguém infetado, mantendo o compromisso estratégico e tático que nos propusemos”. “Com esta reorganização, caso haja um caso positivo nos Paços do Concelho, por exemplo, podemos manter o serviço a funcionar com os elementos desse mesmo serviço que não estiveram em contacto com a pessoa infetada, porque estavam noutro local, ou em casa a trabalhar”, elucida Humberto Marques.

O autarca revela ainda que “estas medidas só são possíveis porque temos vindo a trabalhar, nos últimos anos, na modernização administrativa e, por isso, estamos apetrechados tecnicamente para o efeito”. “O executivo municipal tem vindo a preparar este modelo de contingência com os chefes de divisão e com os serviços de informática para que, a partir desta sexta-feira, possamos avançar com todas estas medidas”, afirma Humberto Marques.

O presidente da autarquia explica ainda que “caberá a cada serviço escolher os colaboradores que irão ficar em cada uma das situações previstas”, explicando que “os funcionários considerados de risco serão aqueles que terão prioridade para sair dos Paços do Concelho, ou irem para casa trabalhar”. A rotatividade dos colaboradores será de duas em duas semanas, até a epidemia estar controlada.

“Naturalmente que há serviços onde o trabalho a partir de casa não será possível, assim como há serviços que, por questões técnicas ou outras, não poderão sair dos seus espaços habituais. No entanto, com estas medidas queremos dizer à população que estamos a fazer tudo para que a nossa ‘máquina’ não pare”, exprime Humberto Marques. O presidente de Óbidos justifica ainda estas medidas com o facto de Óbidos ser uma vila muito turística e, por essa razão, estar “relativamente exposta ao risco”. “Fazemos isto em nome da saúde pública e da rápida recuperação social e económica”, conclui.

Até ao momento, em Óbidos, e por indicação da delegada de saúde local, apenas o Complexo Desportivo Municipal está encerrado ao público. Os restantes serviços estão em funcionamento pleno e assim vão continuar a partir de amanhã, dia 13 de março.

O Município de Óbidos apela, contudo, a todos os munícipes que tratem os assuntos com a Câmara Municipal através das plataformas já disponíveis (www.cm-obidos.pt), por telefone (262 955 500) e/ou correio eletrónico (geral@cm-obidos.pt), evitando, desta forma, a deslocação aos Paços do Concelho. Para pagamentos de serviços, a Câmara Municipal está também a trabalhar no envio de referências multibanco para que os munícipes possam fazer os pagamentos através de home banking.

76 visualizações

1/8

1/7

1/4

1/7

1/6

onde comer

1/9
bannered.png

Periodicidade: Diária

08-04-2020

Banner Riomagic.jpg