©2020 por Comércio & Notícias

  • comercioenoticias

BOMBEIROS MUNICIPAIS DO CARTAXO FESTEJARAM ANIVERSÁRIO


Os Bombeiros Municipais do Cartaxo celebraram 83 anos ao serviço da população numa cerimónia presidida pela Secretária de Estado da Proteção Civil Patrícia Gaspar, no passado dia 30 de novembro, no Quartel do Cartaxo, onde também marcou presença o presidente da Câmara Municipal Pedro Magalhães Ribeiro.

Entre muitos representantes de organizações ligadas a forças de segurança, proteção civil e bombeiros, assim como eleitos autárquicos do município e das freguesias do concelho, estiveram presentes o Diretor Nacional de Bombeiros Pedro Lopes, em representação da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o representante da Federação dos Bombeiros do Distrito de Santarém José Salvado, o representante da Associação de Bombeiros Profissionais Domingos Morais, e a Secretária da Assembleia Municipal Filipa Maltieiro, em representação do presidente da Assembleia Municipal do Cartaxo.

Entre os presentes estiveram ainda anteriores comandantes do corpo dos BMC, vereadores da Câmara Municipal, presidentes de juntas de freguesia, membros da Assembleia Municipal do Cartaxo, assim como Mário Silvestre, Comandante Distrital de Operações de Socorro de Santarém.

O início da cerimónia ficou marcado pela homenagem a todos os bombeiros já falecidos, que serviram a corporação ao longo dos seus 83 anos, com a deposição de uma coroa de flores junto à placa que os evoca, ao que se seguiu a entrega de medalhas e louvores a elementos da corporação e as comunicações oficiais.

A entrada em vigor do Decreto-lei n.º 86/2019 de 2 julho, que veio equiparar os bombeiros municipais a bombeiros sapadores, tanto na carreira como nos vencimentos auferidos, permitiu a vários elementos dos BMC receberem novas divisas e galões. Foi o caso de Joaquim Brazileiro, Subchefe de 2ª; Luís Ramalho, Subchefe de 1ª; Pedro Quitério, Subchefe de 1ª; Fernando Reis, Subchefe de 1ª; António Loureiro, Subchefe principal; e Sérgio Duque, Subchefe principal, que as receberam no decorrer da cerimónia.

O Bombeiro de 1ª António João Joia Marques foi distinguido com a Medalha de Assiduidade grau ouro, dedicação de 25 anos de bons e efetivos serviços à causa dos bombeiros, atribuída pela Liga dos Bombeiros Portugueses, como sinal de reconhecimento pelo altruísmo e continuada entrega a esta missão.

O Comandante dos Bombeiros Municipais do Cartaxo David Lobato descreveu este “como um dia celebração, de festa e de alegria”, destacando esta cerimónia como um momento vivido em comunidade que perdurará “na nossa memória coletiva enquanto comunidade reunida neste espaço onde hoje realizamos a nossa magna sessão solene, mas que diariamente está ocupado de viaturas, de meios técnicos e de gentes que salvam vidas”.

David Lobato enalteceu o trabalho levado a cabo por todos os elementos, sempre com o objetivo de proteger “vidas humanas e bens em perigo, tantas vezes conseguido por atos de coragem e abnegação”. É este o dia a dia dos homens e mulheres “que escolheram como missão arriscar a sua própria vida para salvarem outras que porventura nem conhecem – este é o verdadeiro espirito de entrega e da mais profunda solidariedade para com o nosso semelhante”.

No seu discurso, o comandante enumerou todo o trabalho desenvolvido pela corporação desde o início deste ano, tendo esta participado em 84 acidentes de viação, 50 incêndios urbanos, 144 incêndios florestais, 2750 emergências pré-hospitalares, 30 conflitos legais, 45 intervenções em riscos naturais, tecnológicos e sociais, uma missão internacional em Moçambique e um exercício internacional, o Cascade, com três tipologias de exercício – resgate aquático, estruturas colapsadas e acidentes de viação.

Lembrando as dificuldades financeiras que o Município atravessa, David Lobato agradeceu ao executivo que “tem conseguido compreender os nossos problemas, conseguindo que nada nos falte, zelando dessa forma pela segurança de toda a população do Cartaxo e do país”.

Também o presidente da Câmara Municipal Pedro Magalhães Ribeiro abordou as dificuldades financeiras, apelando à Secretária de Estado que, num futuro próximo, o financiamento dos Bombeiros Municipais, assegurado pelo orçamento municipal, possa ser revisto, de modo a diminuir as desvantagens perante os municípios que não têm corporações de bombeiros.

“A asfixia financeira em que temos vivido na última década nunca nos fez regatear esforços para continuar a dotar a nossa Corporação com novos equipamentos, que aumentem a segurança dos nossos Bombeiros, que reforcem a nossa capacidade operacional, a nossa capacidade de resposta às necessidades da nossa comunidade”, no entanto, continuou, “é nosso entendimento que este esforço deverá ser compartilhado, já que os Municípios têm um conjunto de competências e responsabilidades que vão muito além da prevenção e socorro de pessoas e bens”.

A entrada em vigor da nova legislação, saudada por Pedro Magalhães Ribeiro, traduziu-se num acréscimo para o Município de mais de 230 mil euros, “o que representa um grande esforço financeiro, face às depauperadas contas municipais que este executivo municipal herdou e às diminutas receitas que arrecada face à enorme despesa que tem no âmbito da regularização da dívida”.

Urge, por esse motivo, “resolver este problema que quanto mais se arrasta no tempo, mais prolonga a injustiça, na medida em que todas as Corporações têm a mesma missão, mas não têm a mesma compensação, fazendo, na prática, com que existam bombeiros de primeira e de segunda”.

“Num distrito com cerca de 30 corporações, o nosso Corpo de Bombeiros ocupa sempre os lugares cimeiros em serviços de emergência”, afirmou o presidente, o que “comprova, muito bem, aquele que é o trabalho dos nossos Bombeiros, aquele que é o espirito de entrega e o espirito de missão de todas e de todos aqueles que são 24h por dia, todos os dias do ano, o nosso “pronto-socorro”, o “pronto-socorro” da nossa comunidade”.

Um trabalho diário em prol dos outros, merecedor de reconhecimento público, tendo Pedro Magalhães Ribeiro manifestado, em seu nome pessoal e em nome de todo o Município, “o orgulho pela sua competência profissional, o orgulho por nunca deixarem ninguém para trás, o orgulho pela coragem e bravura sempre que são chamados a defender vidas, orgulho pelo esforço inexcedível com que encaram esta sua nobre missão”.

Pedro Magalhães Ribeiro felicitou a Secretária de Estado pelas atuais funções e agradeceu todo o trabalho desenvolvido anteriormente enquanto porta-voz e 2ª Comandante Operacional Nacional da ANEPC, lembrando os ainda tão presentes incêndios de 2017, que deixaram marcas profundas no nosso país.

“É para nós muito honroso tê-la hoje aqui connosco”, afirmou o presidente, “permita-me uma nota pessoal para lhe transmitir a admiração que tenho pelo seu percurso profissional e pela coragem e determinação com que encarou os desafios que lhe foram confiados - obrigado pela confiança, estabilidade e segurança que transmitiu a todos os portugueses”.

Patrícia Gaspar agradeceu as palavras que lhe foram dirigidas pelo presidente da Câmara Municipal, retransmitindo-as “a todos os bombeiros e bombeiras deste país e aos elementos da estrutura operacional da ANEPC”, descrevendo o seu trabalho nas anteriores funções como “o reflexo mais visível de um trabalho enorme que foi sobretudo feito por pessoas como as que temos aqui hoje”.

“É um prazer poder estar aqui presente convosco hoje”, afirmou a Secretária de Estado, “a prestar homenagem aos homens e às mulheres que se têm dedicado a socorrer a população do Cartaxo bem como todos os que visitam ou cruzam os caminhos deste belo território”.

“É graças ao trabalho desenvolvido e à competência demonstrada nestes 83 anos que os Bombeiros do Cartaxo são reconhecidos não só neste Município, mas também na região, em todo o país e até fora de Portugal”, sublinhou Patrícia Gaspar, referindo-se à missão em Moçambique onde estiveram presentes dois elementos desta corporação, “objeto dos mais rasgados elogios, não só por parte da Comissão Europeia mas também parte das Nações Unidas, que estiveram presentes também naquele território e que coordenaram aquela missão”.

Sobre o futuro e abordando os problemas apontados nos anteriores discursos, a Secretária de Estado afirmou saber que há “um caminho que é longo e difícil para trilhar, mas estamos dispostos a percorrê-lo e a ultrapassar os obstáculos e as dificuldades, trabalhando em conjunto e de forma integrada, envolvendo autoridades centrais, envolvendo autarquias, corpos de bombeiros e demais entidades que partilham responsabilidades nesta área”.

No final do seu discurso, Patrícia Gaspar lembrou que este era um dia para “celebrar a entrega à causa pública, ao serviço público, sempre com altruísmo, com competência e acima de tudo com um dos valores que mais vos carateriza, que é a coragem - de ir sempre mesmo sem saber se regressam”.

A palavra final foi dirigida a todos os amigos e familiares dos bombeiros, “que sem saberem desempenham um papel fundamental, de porto seguro e de principal pilar dos homens e milhares que desempenham uma missão tão nobre e arriscada como esta”.

Nesta cerimónia foram também distinguidos, com Louvor Municipal aprovado por unanimidade em 15 de abril, Vítor Manuel da Conceição Rodrigues, adjunto de Comando, e António Loureiro, Chefe Principal, pela participação, em março deste ano, nas operações de salvamento às vítimas do ciclone IDAI que afetou Moçambique.

O Município destacou “o elevado espírito humanista, a competência profissional e a excelência da entrega ao serviço da causa pública no auxílio às populações em risco de Moçambique”, que dignificaram “a nossa Corporação de Bombeiros, o concelho do Cartaxo e o nosso país”.

As celebrações dos 83 anos terminaram com o habitual almoço, que contou com a colaboração e apoio dos comerciantes e empresas do concelho, a quem o comandante David Lobato e o presidente da Câmara Municipal Pedro Magalhães Ribeiro agradeceram.

22 visualizações

1/8

1/7

1/4

1/7

1/6

onde comer

1/9
bannered.png

Periodicidade: Diária

08-04-2020

Banner Riomagic.jpg