Periodicidade: Diária

11/28/2022

  • comercioenoticias

BIBLIOTECA MUNICIPAL DO CADAVAL PROMOVEU ENTREGA DO 3.º PRÉMIO LITERÁRIO FERNANDA BOTELHO


A Biblioteca Municipal do Cadaval foi palco, no passado dia 23, da entrega do 3.º Prémio Literário Fernanda Botelho e lançamento da respetiva Antologia de Contos. A atividade ficou enquadrada na Primavera de Livros, iniciativa camarária de promoção do livro e da leitura. Recorde-se que nesta edição o galardão contou com uma adesão recorde, com mais de 1100 participantes, concorrendo de dentro e fora do país.

Foram, mais exatamente, 1124 os contos participantes neste prémio literário cadavalense, que homenageia a já desaparecida escritora Fernanda Botelho, que viveu parte da sua vida na aldeia da Vermelha (Cadaval).

Coube a Paula Mourão, presidente do júri e representante do Centro de Estudos Comparatistas da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, recordar os nomes vencedores, que haviam já sido tornados públicos em janeiro do corrente ano.

O conto vencedor foi “João Batista”, escrito por Emerson Carvalho (Belo Horizonte, Brasil), «por traçar um retrato de pobreza, em escrita eficaz, com uma tensão crescente, e com indícios do desenlace pontuando inteligentemente o texto», referiu Paula Mourão baseando-se na deliberação do júri do prémio literário.

«O final aberto, as descrições e um certo ambiente social e individual das personagens atribuem qualidades literárias a este conto», concluiu.

O júri, constituído ainda pela escritora Rita Taborda Duarte e Alice Oliveira (professora do Agrupamento de Escolas do Cadaval) atribuiu, também, Menções Honrosas aos contos “Memórias de uma laranjeira”, de Ricardo Monteiro; “Venha a nós o vosso reino”, de Sofia Fraga; e “Velhas Amigas”, de José Cupertino de Freitas.

Paula Morão referiu, na ocasião, a dificuldade que foi para o corpo de jurados cumprir a leitura do vasto volume de contos concorrentes para chegar à deliberação final. A responsável destacou, por outro lado, a forma de funcionamento da Biblioteca Municipal do Cadaval, bem como o trabalho que a Associação Gritos da Minha Dança desenvolve em articulação com a Biblioteca e com o Agrupamento de Escolas (neste caso, no âmbito do Programa das Artes Fernanda Botelho), catalogando-o como «absolutamente excecional».


PUB.


A coordenadora do estudo da obra de Fernanda Botelho sublinhou a necessidade de aquele programa ser apoiado e expandido, não obstante o seu «crescimento exponencial».

«Eu, francamente, quando o projeto começou, nunca pensei que ele crescesse tanto e tão eficazmente, e com tanto sucesso, quanto à eficácia junto do público-alvo [jovens estudantes], e quanto à colaboração dos professores envolvidos no projeto. Um trabalho notável», disse.

Paula Mourão evidenciou ainda a performance artística que inaugurou aquela tarde literária, na biblioteca, “Por universos de Fernanda Botelho”, com a participação de Ana Beatriz Degues e Carolina Pizarro.

«A música e dança a mostrarem que um escritor [Fernanda Botelho] está vivo e que, com a sua obra, podem fazer-se múltiplas atividades, múltiplas interpretações», declarou.

A atividade incluiu a intervenção não presencial (por vídeo) do distinto vencedor do 3.º Prémio Literário, Emerson Carvalho, residente na cidade brasileira de Belo Horizonte.

«Estou muito feliz com esse resultado porque, através do conto João Batista, eu consegui falar da história de muitos brasileiros», avançou o galardoado. Emerson agradeceu à Câmara Municipal, e ao júri em particular, referindo que o prémio iria seguramente ajudá-lo neste seu início de carreira pelas «veredas literárias».

Igualmente em formato vídeo, e a partir de Fortaleza (Ceará, Brasil) falou também um dos três distinguidos com Menção Honrosa, José Cupertino de Freitas, que também enalteceu o concurso bem como o prémio alcançado, deixando o convite para ler o seu conto, presente na antologia ora lançada (disponível na Biblioteca Municipal).

A fechar o encontro, teve lugar uma roda de conversas em torno do livro e da leitura, facilitada pela bibliotecária Tânia Camilo, que teve a participação de Joana Botelho, neta da escritora homenageada e presidente da Associação Gritos da Minha Dança (entidade copromotora do prémio literário em parceria com a Câmara Municipal) e das duas juradas comparecentes, Alice Oliveira e Paula Mourão.

Além de presencial, o evento literário foi difundido em "live streaming", estando o vídeo disponível na rede social Facebook do Município.


PUB.


23 visualizações0 comentário

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/5

press to zoom
Lino Martins - site
Lino Martins - site

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/8

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/7

onde comer

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9
telefonesuteis.jpg

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9
bannered.png
314012987_493269782858541_8091892627052110800_n.jpg
Gina Morais.png
RIOGRAFICA.jpg