• comercioenoticias

AZAMBUJA: PROSSEGUEM OS TRABALHOS DE “VALORIZAÇÃO DA VALA REAL JUNTO AO PALÁCIO”


Na zona ribeirinha da vila de Azambuja, prosseguem os trabalhos da empreitada de “Valorização da Vala Real junto ao Palácio”. A intervenção concretiza um protocolo de colaboração, estabelecido entre o Município de Azambuja e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), com um valor global de 210 mil euros financiados na totalidade pela APA.

A obra visa a reabilitação e valorização ecológica do troço que acompanha a Vala Real, desde a ponte junto à foz da Vala do Esteiro até à zona envolvente ao Palácio das Obras Novas (vulgo “Palácio da Rainha”). Os trabalhos em curso consistem no corte seletivo e poda de formação em árvores e arbustos, no controlo de espécies invasoras como as canas e, também, na contenção de silvados. Com vista à estabilização e proteção de taludes e das margens fluviais, estão a ser utilizadas soluções técnicas de engenharia natural, como o enrocamento e o entrançado vivos e as faxinas vivas, para uma proteção contra a erosão. O processo contempla, igualmente, a plantação de árvores e arbustos autóctones promovendo uma renaturalização das margens.


PUB.


Esta intervenção de limpeza, manutenção e reforço do coberto vegetal adequado ao ecossistema local tem como objetivos assegurar a estabilidade das margens, evitar formação de zonas de acumulação de detritos flutuantes, mas também melhorar as funções ecológicas e estéticas da vegetação e proporcionar a criação de um habitat ribeirinho acolhedor para várias espécies.

Por outro lado, a empreitada pretende que todo o troço reabilitado de margem da Vala Real, desde a ponte rodoviária até ao palácio, constitua um trilho para utilização pedonal dos amantes das caminhadas em contacto com a natureza. Na área mais próxima ao Palácio das Obras Novas, está já a ser preparada a instalação de vários pesqueiros e uma zona de estadia com mesas e bancos, churrasqueira, papeleiras e painéis informativos, para que a população possa usufruir deste belo espaço natural.

De referir que a obra está a cargo de duas empresas especializadas nestas intervenções, e que foram responsáveis pela recente reabilitação e valorização do Ribeiro de Aveiras. A autoria do projeto é da empresa E.Rios, enquanto a execução dos trabalhos cabe à empresa Floponor.

Recorde-se que a obra é financiada a cem por cento pela Agência Portuguesa do Ambiente e, ao abrigo do respetivo protocolo, a sua posterior manutenção ficará a cargo do Município de Azambuja.


PUB.




80 visualizações0 comentário

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/7

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/8