• comercioenoticias

43% DAS EMPRESAS DE RESTAURAÇÃO E BEBIDAS EM PORTUGAL PONDERAM PEDIR INSOLVÊNCIA


Os resultados de mais um inquérito mensal da AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal à atividade turística revelam resultados verdadeiramente alarmantes para os setores da restauração e bebidas e do alojamento turístico:

No setor da Restauração e Bebidas, 43% das empresas ponderam avançar para insolvência dado que a esmagadora maioria refere que não irá conseguir suportar os encargos habituais, como pessoal, rendas, energia, fornecedores e outros, a partir do mês de agosto. No caso específico das empresas de animação noturna (bares e discotecas), são 62% das empresas que ponderam requerer insolvência.

Para as empresas inquiridas, a faturação do mês de julho foi avassaladora, com 75% das empresas a registarem perdas acima dos 40%.

No que respeita aos salários de julho, o inquérito revela que mais de 16% das empresas não conseguiram efetuar o pagamento e 14% só pagou parcialmente.

Com esta realidade, 16% das empresas já efetuaram despedimentos desde o início do estado de emergência, e mais de 30% das empresas assumem que não vão conseguir manter todos os postos de trabalho até ao final do ano.


PUB.


Para as empresas do Alojamento Turístico o cenário é igualmente alarmante. Durante todo o mês de julho, 27% das empresas não registaram qualquer ocupação e 20% indicou uma ocupação máxima de 10%. Estes resultados traduzem-se numa quebra homóloga superior a 90% na taxa de ocupação, referida por cerca de 36% das empresas.

O mês de agosto indicia resultados muito preocupantes, pois 19% das empresas não esperam uma taxa de ocupação acima dos 10%, e mais de 24% das empresas perspetivam uma ocupação entre 10% e 30%.

Perante este cenário, 17% das empresas ponderam avançar para insolvência caso não consigam suportar todos os encargos.

Mais de 22% das empresas não conseguiram efetuar o pagamento dos salários em julho e 9% só o fez parcialmente.

Com esta realidade, cerca de 15% das empresas assumem que não vão conseguir manter todos os postos de trabalho até ao final do ano, e 61% das empresas ainda não sabem se vão conseguir manter a totalidade dos seus trabalhadores.

Estes resultados nacionais, quer da restauração e bebidas, quer do alojamento turístico, não evidenciam diferenças muito significativas entre as várias regiões. Esta análise incidiu sobre as 5 regiões do continente (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve) e as 2 regiões autónomas (Açores e Madeira).


PUB,


126 visualizações

1/9

1/9

1/8

1/6

onde comer

Periodicidade: Diária

11/26/2020

coronavirus.jpg
bannered.png

©2020 por Comércio & Notícias