top of page

Periodicidade: Diária

1/30/2023

IMG_8005.JPG
311241845_823509548689308_3569564137146519904_n.jpg

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/9
310669580_406504034979422_6148166878858998582_n.png
Dr.-Fausto-Roxo.jpg

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/8

press to zoom
Lino Martins - site
Lino Martins - site

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/6
246195962_283147307146053_4276187675534544123_n.jpg
2_550.jpg
314012987_493269782858541_8091892627052110800_n.jpg
Gina Morais.png
RIOGRAFICA.jpg

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/7

onde comer

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/8
telefonesuteis.jpg
bannered.png

Uma pessoa ficou ferida sem grande gravidade na sequência de uma colisão rodoviária ocorrida às 07h49 da manhã desta segunda-feira, 30 de janeiro, estre um veículo ligeiro de passageiros e um autocarro que transportava 28 pessoas.

O acidente aconteceu na Estrada Nacional 114, na localidade de São João da Ribeira, concelho de Rio Maior, sendo a vítima ocupante do veículo ligeiro, a qual teve de ser desencarcerada pelos bombeiros de Rio Maior do interior da viatura.



Após avaliada no local a vítima foi transportada para o Hospital de Vila Franca de Xira, onde irá realizar exames complementares.

Não há registo de feridos entre os ocupantes do autocarro.

O acidente levou inicialmente ao corte total daquela via, passando depois a circulação a fazer-se de forma alternada.

Envolvidos no socorro estiveram 10 operacionais dos bombeiros de Rio Maior e 4 militares da GNR de Rio Maior, que tomaram conta desta ocorrência.


2.601 visualizações0 comentário
  • comercioenoticias

A noite da última sexta-feira, 27 de janeiro, terminou em grande violência junto à discoteca Rio Bar, na cidade de Tomar, com um militar da GNR, fora de serviço, a ser barbaramente agredido na cara com um copo partido.

Segundo o site Tomar na Rede, o militar colocado no posto da GNR de Alcanena, terá ido em socorro de uma colega, também militar da GNR, que estaria a ser apertada pelo pescoço, quando se deu a agressão.



A vítima foi socorrida no local pelos bombeiros de Tomar e posteriormente transportada ao hospital, tendo sido suturado no rosto com dezenas de pontos.

A mesma fonte revela que “a PSP foi chamada ao local, mas não compareceu qualquer agente, o que está a causar grande indignação e uma crispação entre as duas forças, GNR e PSP”.

Os militares agredidos vão apresentar queixa nesta segunda-feira na esquadra da PSP para que o processo siga para o tribunal.


281 visualizações0 comentário
  • comercioenoticias

Promovido pela enfermeira Alzira Amado, do Centro de Saúde de Rio Maior, o Restaurante Lusitano recebeu na noite da última sexta-feira, 27 de janeiro, um jantar de homenagem ao médico Vítor Santos, que no último mês de dezembro se aposentou, após 38 anos de serviço naquele estabelecimento de saúde riomaiorense.

Nascido a 14 de abril de 1954 na aldeia de Correias, na União de Freguesias de Arruda dos Pisões e Outeiro da Cortiçada, no concelho de Rio Maior, Vítor Santos cedo deixou a casa dos pais para ir estudar, ainda menino, à procura de um futuro melhor.

Iniciou a sua atividade profissional em 1983 no Hospital da Misericórdia de Rio Maior, tendo aí permanecido durante dois anos. Em 1985 iniciou funções como médico de medicina geral e familiar no Centro de Saúde de Rio Maior, aposentando-se agora ao fim de 38 anos de serviço naquela unidade de saúde. Pelo meio prestou serviços em várias instituições públicas e privadas do concelho, tendo criado muitas amizades por onde passou.

Durante o jantar de homenagem a enfermeira Alzira Amado realçou que “durante quase 40 anos no Centro de Saúde de Rio Maior o Dr. Vítor esteve sempre disponível para atender mais um doente e para aceder aos pedidos dos funcionários”, realçando que “sempre esteve disponível para ver os utentes, os funcionários, os nossos familiares e os nossos amigos, que muitas vezes não conseguiam consulta médica e ele não nos conseguia dizer que não, mesmo que já estivesse cansado e com a sua agenda cheia”.

Alzira Amado, em nome dos funcionários do Centro de Saúde de Rio Maior, referiu ainda que “vai fazer muita falta à comunidade riomaiorense”, expressando o desejo que “aproveite esta nova etapa da sua vida com muita saúde e alegria. Que faça o que mais goste e continue a exercer medicina, pois apesar de ser um bom agricultor, é ainda um melhor médico e um excelente ser humano”.



Ao Comércio & Notícias o médico Vítor Santos revelou sentir-se bastante feliz, “tenho a sensação que cumpri, a bem da saúde, a minha obrigação responsável perante os que eu dirigi e que prestámos um bom serviço à população do concelho de Rio Maior. Sinto-me bastante realizado, pois consegui atingir os objetivos a que me propus e saio de alma cheia”.

Vítor Santos lembrou a sua entrada no Centro de Saúde de Rio Maior, numa altura em que havia internamentos e a urgência trabalhava 24 horas por dia. “Sempre conseguimos ultrapassar todos os obstáculos com maior ou menor dificuldade, e sem dúvida que me sinto realizado profissionalmente”, realçou o médico, que deixou ainda um agradecimento a todos os funcionários do Centro de Saúde que com ele colaboraram. “conseguimos elevar o nível da saúde no concelho de Rio Maior, às vezes sacrificando as nossas próprias famílias e a nossa vida pessoal”.

Relativamente ao futuro, Vítor Santos diz não ter feitio para ficar parado, revelando que neste momento está a colaborar com a clínica da Santa Casa da Misericórdia de Rio Maior. “Entretanto, vou-me dedicando aos meus hobbies que são essencialmente as bricolages, a agricultura e tudo o que seja máquinas é o meu forte”.

A finalizar Vítor Santos revelou ainda um desejo: “Queria ver se conseguia criar um pequeno museu em homenagem ao meu pai que faleceu recentemente e que deixou muitas peças, alfaias e ferramentas ligadas à agricultura”.



1.454 visualizações0 comentário
bottom of page