Periodicidade: Diária

5/10/2021

170126998_3992443660791928_5861069096660
coronavirus.jpg

1/9

1/9

1/5
p000029710.jpg
Bicharada - Site
Bicharada - Site

Bicharada - Site
Bicharada - Site

1/8

1/8

onde comer

bannered.png

1/10
Centro Médico de Rio Maior.jpg
Gina Morais.png
RIOGRAFICA.jpg
telefonesuteis.jpg

Militares da GNR do Posto Territorial de Coruche, ontem, dia 9 de maio, detiveram um homem e uma mulher de 63 e 65 anos, respetivamente, por roubo com recurso a arma de fogo, no concelho de Coruche.

Na sequência de uma denúncia de roubo com recurso a arma de fogo, num estabelecimento comercial em Samora Correia, os militares da GNR deslocaram-se ao local onde realizaram diligências policiais para identificar e localizar os suspeitos que se tinham colocado em fuga.

Cerca de duas horas depois do alerta, os suspeitos foram detetados no concelho de Coruche, sendo que, durante a abordagem ao veículo em que se deslocavam, os suspeitos não obedeceram ao sinal de paragem e imobilizaram a viatura após várias insistências dos militares a cerca de 500 metros do local inicial.


PUB.


Das duas revistas aos suspeitos e uma busca ao veículo, resultou a apreensão de uma pistola de calibre 6,35., 41 munições de calibre .22mm., dez pares de calças camufladas (objeto do roubo), e diverso material relacionado com a prática da atividade de feirante.

Os detidos, com antecedentes criminais por extorsão, furto e detenção de arma proibida, estão a ser presentes a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Santarém.

A ação teve o reforço do Posto Territorial de Samora Correia, do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Coruche, da Secção de Informações e Investigação Criminal (SIIC) de Santarém e o apoio da Polícia Judiciária (PJ).


PUB.


65 visualizações0 comentário

No âmbito da política de bem-estar animal e controlo da população errante, o Município de Torres Novas vai disponibilizar para 2021 um total de 7.500 euros destinados ao reembolso financeiro por conta da esterilização de animais de companhia (cães e gatos). Deste montante, 4.500 euros destinam-se à comparticipação total da esterilização por parte de agregados familiares com comprovada carência económica, reconhecida pela junta de freguesia da área de residência e validada pelos serviços municipais.

Deste modo, os munícipes detentores de animais de companhia (individuais ou associações) poderão apresentar candidatura para os seguintes reembolsos: 55€ para esterilização de cadelas, 30€ para esterilização de cães, 35€ para esterilização de gatas e 15€ para esterilização de gatos.


PUB.


Este programa é aplicável aos animais de cujos proprietários residam no concelho de Torres Novas, não podendo no total ser excedido o número de quatro animais por agregado familiar (três cães no máximo). Os animais a serem esterilizados devem estar identificados eletronicamente com registo atualizado no sistema de informação de animais de companhia (SIAC) e possuir boletim sanitário com vacina antirrábica válida (no caso de canídeos).

As candidaturas devem ser submetidas através do endereço geral@cm-torresnovas.pt, por correio ou presencialmente nos serviços da autarquia (Gabinete Médico Veterinário), entre 15 de maio e 31 de outubro, para atos médicos realizados no mesmo período. A avaliação das candidaturas é efetuada por ordem de chegada, até ao limite máximo disponível em orçamento.

Só após a validação da elegibilidade da candidatura pelo médico veterinário municipal, o requerente poderá dirigir-se a uma clínica médica à sua escolha para proceder ao procedimento de esterilização.

Para informações adicionais sobre o programa poderá contactar o Gabinete Médico Veterinário, através dos números 249 839 430 ou 962 098 047.

As normas e o formulário de candidatura estão disponíveis em https://cm-torresnovas.pt/index.php/noticias/2238-programa-de-apoio-a-esterilizacao-de-animais-de-companhia-2021.


PUB.



12 visualizações0 comentário

Os três municípios responsáveis pela organização da iniciativa irão receber, entre 18 de maio a 11 de dezembro de 2021, um total de 84 eventos culturais nas áreas da música, exposições, dança, teatro, arte urbana, cinema e conferências. O mote do VOLver - Programação Cultural em Rede, é dado pela história, tradição e património militar que une estes territórios do Médio Tejo.

No contexto nacional e para muitos milhares de portugueses, em determinada época da sua vida, este território foi espaço de residência temporária, ou território de passagem, para sua formação policial ou serviço militar. Locais como a antiga Escola Prática de Cavalaria, agora conhecida como Escola Prática de Polícia, em Torres Novas, o Quartel da Manutenção Militar do Exército, no Entroncamento, e a Base Aérea n.º 3 de Tancos, em Vila Nova da Barquinha, acolheram, ao longo de décadas, várias gerações de homens e mulheres, marcando para sempre os seus percursos de crescimento individual. Torres Novas, Entroncamento e Vila Nova da Barquinha têm uma história em comum, pontuada por vários elementos materiais e imateriais que os ligam, e a constituem como uma estrutura urbana polinucleada, num contexto de proximidade e interação muito significativas. Em pleno Médio Tejo e num eixo de quinze quilómetros, há cerca de 65.000 residentes com hábitos de circulação e usufruto de equipamentos, serviços, espaços de cultura e lazer, que vão dando corpo a esta urbe regional.


PUB.


Paralelamente, ao acolher e interligar pessoas e culturas provenientes de todos os pontos do país, a região é também um território de encontro e abertura aos outros, ao que é diferente, e que é, afinal, uma das características que nos une.

Ao longo de oito meses, os três municípios do Médio Tejo irão organizar e acolher um total de 6 exposições, 13 ações de arte urbana, 28 espetáculos musicais, 15 de dança, 8 de teatro, 10 sessões de cinema e 4 conferências, num programa cofinanciado pelo Programa Operacional Regional do Centro 2020.

O projeto VOLver é um convite ao regresso. Um convite para que todos os portugueses que passaram por este território possam regressar por uns dias, revisitando, em família, os locais, o património e as vivências desse período e que fazem parte da história coletiva.

Acima de tudo, um convite para que, neste contexto de crise pandémica e em segurança, sejam retomadas práticas culturais significativas, em espaços diversificados e valorizados por todos os envolvidos.


PUB.


11 visualizações0 comentário