Periodicidade: Diária

8/4/2020

1/11

1/10

1/8
9wx7mfsuv6n25r209a0dags5s.jpg

1/8

1/11
hqdefault.jpg

onde comer

bannered.png

O Município de Azambuja concluiu a intervenção, em Aveiras de Cima, com o objetivo de melhorar a segurança rodoviária numa das principais entradas e saídas desta vila.

Os trabalhos consistiram na construção de um novo muro de suporte de terras, que permitiu alargar o troço inicial da Rua de Almarges, onde esta via entronca com a E.N. 366 junto à Igreja Paroquial de Aveiras de Cima. A obra contemplou, igualmente, a reconstrução do respetivo passeio pedonal.

Tratando-se da combinação de um entroncamento com uma curva, e sendo uma zona de tráfego muito intenso, esta intervenção melhorou consideravelmente as condições de segurança para a circulação de veículos e de peões.


PUB.


Refira-se a colaboração da paróquia de Aveiras de Cima, que cedeu a faixa de terreno para o alargamento da curva, numa obra desejada pela população local e há muito reivindicada pela Junta de Freguesia de Aveiras de Cima.

Esta empreitada representa um investimento de 48 mil euros.


PUB.


  • comercioenoticias

A GNR de Peniche deteve ontem, dia 3 de agosto, em flagrante, um homem com 52 anos de idade por tráfico de estupefacientes na localidade de Casais de Baleal, concelho de Peniche.

No decorrer de uma ação de patrulhamento, os militares abordaram o suspeito junto da sua viatura autocaravana, após ter sido possível avistar no seu interior plantas de cannabis, o que resultou na realização de uma busca ao veículo, que culminou na sua detenção e na apreensão de cinco plantas de cannabis, ainda em estado germinativo.


PUB.


O detido foi constituído arguido e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Peniche.

Esta ação contou com o reforço de militares de patrulhamento a cavalo da Unidade de Segurança e Honras de Estado (USHE).


PUB.



A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, identificou e deteve um homem, de 32 anos de idade, por fortes indícios da prática de crime de incêndio, ocorrido no passado fim de semana, em Moledo, concelho da Lourinhã.

A investigação esclareceu que o detido, após uma noite de diversão e já alcoolizado, quando se deslocava para casa, decidiu incendiar uma habitação devoluta sita na mesma rua, por ser pertença de um seu conhecido, com o qual tem divergências e conflitos há vários anos.

Apurou-se, também, que, em 2018, o ora detido já tinha incendiado um outro imóvel, propriedade do mesmo ofendido, situado na mesma artéria.


PUB.


A residência incendiada era constituída por dois andares, sendo o piso superior sustentado por madeiras, o qual acabou por ruir.

O incêndio só não tomou proporções de maior relevo devido a rápida atuação dos bombeiros, a qual afastou o perigo de alastramento a outras habitações, todas com estruturas de telhado em madeira.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo ficado sujeito à medida de coação processual de apresentações semanais às autoridades.


PUB.


©2020 por Comércio & Notícias

Restaurante_O_Lobo_-_Cópia