Periodicidade: Diária

9/24/2020

116869943_3455865951099634_3212605164750
mostrarImagem.jpg
coronavirus.jpg

1/10

1/9

1/8

1/8

1/10

onde comer

1/5
bannered.png
  • comercioenoticias

Elementos da Esquadra de Investigação Criminal da Divisão Policial de Tomar, no âmbito de diligências de investigação de um crime de furto ocorrido na cidade de Tomar, no passado mês de agosto, apreenderam ontem, 22 de setembro, de uma mini-mota furtada, com o valor comercial estimado de três mil euros, a qual foi posteriormente entregue ao seu legítimo proprietário.


PUB.


Os suspeitos são um homem e uma mulher, ambos com 27 anos de idade, que foram constituídos arguidos e sujeitos a Termo de Identidade e Residência, aguardando os ulteriores trâmites processuais em liberdade.


PUB.



De acordo com o Global State of Small Business Report, relatório sobre o impacto da Covid-19 nas PME (Pequenas e Médias Empresas) recentemente publicado pelo Facebook, 46% das empresas portuguesas estão a vender 25% ou mais no mercado online.

Se, nos últimos anos, o comércio eletrónico, vulgo e-commerce, registava crescimentos entre 10% e 20%, o atípico 2020 fez esta percentagem disparar, em alguns países e setores, para mais de 100% face ao período homólogo. Portugal, como vimos no parágrafo anterior não é exceção.

Com a pandemia de Covid-19 a tomar conta da vida de todos, empresas das mais variadas dimensões e empreendedores em busca de fontes alternativas/complementares de rendimento viram-se para o inesgotável universo online. Uma das provas disso é a triplicação do registo de domínios “.pt” durante este ano. Explica Luísa Ribeiro Lopes, presidente da associação DNS.PT (entidade que gere o domínio “.pt”), que “o facto de muitos negócios, que antes se limitavam à presença física, estarem a transitar para o online tem feito com que o registo de domínios aumente consideravelmente”.

Apesar de não existirem dados agregados, a organização nota uma tendência para o registo de domínios do pequeno comércio não tão habituado a ter uma presença online, como é o caso da restauração, das lojas alimentares ou dos ginásios, por exemplo.

Este é o futuro. Não só a .PT o diz, como o site E-commerce Guide o prevê, com tudo a apontar, com ou sem pandemia, para que em 2040, 95% das compras serão realizadas através do comércio eletrónico.

Como aproveitar esta tendência e colocar o seu negócio a render utilizando as plataformas digitais será a nossa tarefa ao longo das próximas linhas. Venha daí.

Etapas para colocar o seu negócio online

1ª Etapa – Pesquise o mercado

No caso de partir do zero, procure perceber se existe procura para os seus produtos/serviços que pretende vender. Procure informação sobre concorrentes, clientes, fornecedores e outros parceiros.

2ª Etapa – Crie uma empresa online

De modo a conferir credibilidade ao seu negócio, é importante a criação de uma empresa ou marca. Se já detém um negócio físico deve saltar esta etapa, mas deve, mais à frente, prestar atenção ao layout (imagem) do site e produtos.

Pode usar para o efeito os serviços Empresa na Hora (www.empresanahora.pt) e Empresa Online (www.portaldaempresa.pt).

3ª Etapa – Escolha o tipo de presença na Internet

A presença da sua loja na Internet pode ser feita de diferentes formas:

a) Site institucional – Apesar de poder incluir produtos e serviços, esta solução não contempla, à partida, a possibilidade de venda online. Existem, no entanto, soluções de e-commerce que podem ser adquiridas à parte transformando o seu website num misto de site institucional e loja online.

b) Loja online – Este modelo já permite a venda de produtos e o pagamento online. Pode escolher desde lojas online gratuitas pré-formatadas (open-source) a lojas online profissionais. Estas últimas, como as Woocommerce, integradas no wordpress, facilitam o seu manuseamento mesmo após a criação. Além disso, como são hospedadas em wordpress, a criação de artigos é facilitada, algo excelente para que trabalhe o SEO do website.

c) Marketplace nas redes sociais – Redes sociais como o Facebook ou o Instagram disponibilizam marketplaces onde pode anunciar e vender o que quiser de forma gratuita. É fácil e intuitivo.

4ª Etapa – Alojamento

Caso opte por criar um site, chega a altura de o alojar num dos muitos servidores existentes. Nesta etapa, deve ter em conta o limite do espaço em disco, o limite do tráfego mensal, contas de email, autoresponders (serviço de resposta automática), estatísticas do site, base de dados, apoio ao cliente e preço.

No caso de optar por um alojamento que lhe disponibiliza a própria plataforma de e-commerce é provável que tenha de pagar mensalidade. Caso pretenda utilizar o alojamento apenas para instalar a sua própria ferramenta de e-commerce, paga, normalmente, uma anuidade.

5ª Etapa - Identidade visual

É hora de decidir que páginas quer ter no seu site, que links deseja inserir, que categorias e produtos quer mostrar, que menus quer exibir, etc.… Sugerimos que crie uma home page com uma lista de cerca de 6 categorias, um menu “Sobre nós”, outro “FAQ”, um “Glossário” (se entender necessário), “Contactos” e “Mapa do Site”. Tire ideias de sites que entenda funcionais e apelativos, mas tente construir sempre uma imagem com design consistente, com a mesma estrutura de navegação em todas as páginas e com um sumário dos produtos que oferece.

6ª Etapa – Escolher o modo de pagamento

Se vai vender online, escolha o modo de pagamento. Atualmente, existem duas soluções de pagamentos online: os intermediadores e os gateways.

Um intermediador é responsável por fazer a conexão entre o consumidor, o site da loja, a instituição bancária e a operadora do cartão de crédito e dar andamento ao processo de efetivação da compra. Para as compras realizadas por meio do cartão de crédito, o intermediador fará a análise do limite disponível junto à operadora e se, por algum motivo, o cliente não honrar a dívida contraída, o intermediador absorve o prejuízo.

Por exemplo, plataformas como os marketplaces de Facebook e Instagram só aceitam pagamentos a crédito. É, portanto, quase imprescindível a utilização de um cartão de crédito para se aventurar nestas duas redes sociais. Uma das instituições financeiras que melhor se adapta a esta realidade é o Unibanco, que disponibiliza aos clientes um cartão de crédito sem anuidade e com oferta de cashback. Criado a pensar no consumidor que faz do online o seu shopping, o cartão Atitude Unibanco, com adesão 100% digital, permite fracionar as compras em 3x sem juros (em compras a partir dos 300€), dá-lhe segurança adicional através dos serviços 3D Secure e permite criar MB net (cartões virtuais que podem ser associados ao seu cartão). Obter este cartão de crédito online é simples, sendo que basta aceder ao site do Unibanco, preencher o formulário e, num curto espaço de tempo estará pronto a ser utilizado.

Caso opte por uma gateway, saiba que, ao contrário do intermediador, este requer um investimento inicial nas empresas de pagamento. Com a implementação de um gateway, todo o processo de compra é realizado no seu website. Nesta opção, será necessário solicitar uma solução a uma entidade de meios de pagamento para implementar esta plataforma de pagamento e-commerce no seu website.

7ª Etapa – SEO e Marketing de Conteúdo

SEO (Search Engine Optimization) é um conjunto de estratégias que visa potencializar e melhorar o posicionamento da sua página com vista a ter mais visitas e, por conseguinte, maiores vendas. Crie conteúdo que vá ao encontro das palavras mais pesquisadas nos motores de busca (Google, Yahoo, etc.) relacionadas com o que o seu negócio oferece e aproveite as redes sociais para promover e aumentar o alcance da sua “marca”. O conteúdo (texto) é importante porque os motores de busca desvalorizam nos seus rankings páginas só com imagens ou animações.

Isto vale também para a sua atuação nas redes sociais. Mais do que um canal de venda, as redes sociais são canais de aquisição. Por isso, se você quer vender bem, não pode apenas publicar os seus produtos, terá, necessariamente, que o tornar sedutor com conteúdo apelativo e cativante. O ideal é publicar conteúdo com que o seu público se possa identificar: exercícios físicos, receitas saudáveis, artesanato, etc. Pondere “colocar” o seu produto nas mãos de influencers. Procure alguém com milhares de seguidores nas redes sociais e estabeleça uma parceria para a promoção dos seus produtos.

De forma complementar, pode fazer uso do Email Marketing. Esta é uma boa forma para fazer chegar o seu conteúdo ao consumidor e divulgar o negócio.

Toda a estratégia deve ser revista periodicamente, o marketing é dinâmico, assim como dinâmica deve ser a perceção que o cliente tem do seu negócio.

8ª Etapa – Logística

Para assegurar que os seus produtos são entregues aos clientes a tempo e horas, sem falhas nem atrasos, é importante que invista na logística. Para que nada falhe ou para que as falhas sejam minimizadas, deve manter o stock alinhado com as vendas e estar preparado e devidamente organizado para responder a picos de encomendas. A par, deve manter o cliente informado dos processos e, em caso de dúvidas ou reclamações, responder atempadamente.

Considere adotar a Autogestão e o Dropshipping. A primeira é uma ferramenta tecnológica que otimiza todos os dados do seu negócio online. Desde os stocks aos dados dos seus clientes, esta ferramenta facilita a integração entre canais, serviços e reconhecimento do cliente.

Já o sistema Dropshipping permite-lhe deitar para trás das costas o peso da gestão dos stocks ao permitir que vários negócios online utilizem o stock de terceiros para efetuar as suas vendas. Ao utilizar este sistema, a loja online vende o produto e envia a ordem da transação para o fornecedor. Este, por seu turno, faz o envio direto do produto em nome da loja para o cliente final.

9ª Etapa – Decida como vai expedir os seus produtos

A expedição dos produtos que venderá na sua loja online/marketplace é de extrema importância. Invista na expedição pesquisando na Internet pela credibilidade e reputação do transportador. Há sempre comentários ou reclamações que o podem alertar para uma má escolha ou ao invés ajudar na escolha do transportador certo. Pode recorrer aos CTT ou, em alternativa, entregar os produtos que os clientes adquiriram através do seu website diretamente no domicílio.


A Universidade da Terceira Idade do Concelho de Azambuja (UTICA) já prepara o novo ano letivo que se avizinha. Este ano, devido à situação de contingência que o país enfrenta, as matrículas decorrem sob marcação prévia, que deverá ser realizada nos dias 24, 25 e 28 de setembro, através do 263 400 473 ou 961 710 551, no horário das 09h30 às 12h00 e das 14h30 às 16h30. Nesse contacto será indicado o dia e hora da matrícula presencial. As instalações situam-se no Centro Cultural Páteo Valverde, em Azambuja.

Esta universidade pode ser frequentada por todas as pessoas de ambos os sexos, que tenham mais de 50 anos de idade e saibam ler e escrever.

As áreas a desenvolver vão desde as Línguas, à Informática, passando pela História, a Geografia, o Direito e a Psicologia, mas também, a Atividade Física, a Música, o Canto, o Teatro ou as Artes Plásticas, entre outras. Este ano, iniciam duas novas disciplinas - Iniciação ao Português e Português. No modelo de funcionamento desta universidade, é de destacar que não serão ministrados cursos, nem serão atribuídas classificações, e o número de disciplinas a frequentar é livre.


PUB.


Os objetivos são fomentar o convívio, a partilha de vivencias e uma aprendizagem ao longo da vida, promover a saúde física, mental e racional entre os participantes, melhorando a sua qualidade de vida e, ainda, incentivar o voluntariado e o empenho cívico solidário na comunidade. Os alunos têm ainda a oportunidade de participar em concursos de grupos musicais, de teatro e de cultura geral, assim como integrar visitas de estudo e muitos momentos de convívio.

Recorde-se que a UTICA faz parte da RUTIS – Rede de Universidades da Terceira Idade, e nasceu de um protocolo de parceria estabelecido entre a Câmara Municipal de Azambuja e a Santa Casa da Misericórdia de Azambuja.

Para mais informações, contactar através dos telefones 263 400 473 / 961 710 551 ou através do email utica@cm-azambuja.pt


PUB.


©2020 por Comércio & Notícias