Periodicidade: Diária

10/27/2020

coronavirus.jpg

1/10

1/9

1/8

onde comer

1/5
bannered.png
  • comercioenoticias

A deputada do Bloco de Esquerda pelo distrito de Santarém, Fabíola Cardoso esteve ontem, 26 de outubro, de visita ao Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita, no Cartaxo.

Acompanharam-na o deputado Municipal do Cartaxo, e dirigente distrital, do Bloco de Esquerda, Francisco Colaço e o deputado Municipal de Santarém do Bloco de Esquerda Vítor Franco.

Foram recebidos pela equipa que dirige o agrupamento, chefiada pelo seu Diretor, Professor Jorge Tavares. Foram abordados vários temas sobre a realidade escolar local, dificuldades e resultados em tempo de pandemia, assim como foi feita uma rápida visita às instalações e constatadas algumas valências e potencialidades específicas do agrupamento.

A necessidade de obras na escola secundária, aa dificuldades acrescidas em substituir professores e outros funcionários em tempos Covid-19 e as dificuldades criadas ao funcionamento das escolas pela pandemia, foram algumas das dificuldades encontradas num Agrupamento onde a vivência escolar e os resultados obtidos são motivo de orgulho para todos.


PUB.


"No momento difícil que vivemos as escolas são absolutamente essenciais para concretizar o projeto de um país desenvolvido e justo. Para além das aprendizagens a escola é imprescindível para a socialização e saúde mental das crianças e jovens", afirmou Fabíola Cardoso.

“Os deputados do Bloco de Esquerda acompanham os distritos por onde são eleitos e as realidades do mundo da educação são-lhes especialmente caras, ainda por cima sendo a nossa deputada também professora”, refere a distrital do Bloco de Esquerda em comunicado.


PUB.



Militares da GNR do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Alenquer, entre os dias 16 e 23 de outubro, levou a cabo uma operação com o objetivo de fiscalizar a prática do tráfico e viciação de veículos e respetivas peças, nos concelhos de Alenquer, Azambuja e Cadaval.

No decorrer das ações de fiscalização, foram detetadas, num dos operadores de gestão de resíduos e de veículos em fim de vida da localidade de Alenquer, sete infrações, nomeadamente:

Exercício não licenciado das atividades de tratamento de resíduos;

Exercício da atividade de tratamento de Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos (REEE) sem licença;

Incumprimento da obrigação de encaminhamento de REEE por parte dos utilizadores não particulares na rede seletiva respetiva;

Incumprimento do dever de assegurar a gestão de resíduos por parte do seu produtor/detentor;

Incumprimento da obrigação de inscrição e registo de dados no Sistema Integrado de Registo Eletrónico de Resíduos (SIRER);

Transporte de resíduos em incumprimento da obrigação de registo;

Transporte de resíduos sem se fazer acompanhar da Guia de acompanhamento de resíduos.


PUB.


Foram elaborados os respetivos autos de contraordenação, com coimas que poderão atingir o valor máximo de 540 mil euros, que foram remetidos para a Inspeção Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e Ordenamento do Território (IGAMAOT).

A operação contou com o reforço do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Alenquer.


PUB.


  • Comercio Noticias

Faleceu no Hospital de Santarém a Sra. D. Maria do Carmo Godinho Martinho Marques, com 75 anos.

Era natural da freguesia de Santo Amador, concelho de Moura, e residente em Azinheira, Rio Maior.

Era viúva do Sr. Gilberto Raposo Marques.

Velório restrito a 10 pessoas em simultâneo na Capela da Misericórdia de Rio Maior a partir das 14:30 horas de Domingo.

A cerimónia fúnebre realiza-se Segunda-feira, 26 de Outubro de 2020, às 11:30 horas, na Igreja da Misericórdia de Rio Maior, seguindo para o Cemitério de Rio Maior, Concelho de Rio Maior.

A família cumpre o dever de agradecer, a todas as pessoas que acompanharem, o seu ente querido à sua última morada.

Medidas de Prevenção Covid-19: Recomendamos o uso máscara e que seja mantida a distância de segurança entre as pessoas.

De acordo com Resolução do Conselho de Ministros n.º 70-A/2020 a realização de funerais está condicionada à adoção de medidas organizacionais, a determinar pelas autarquias locais que exerçam os poderes de gestão dos cemitérios, e que não pode haver exclusão no funeral, apesar do limite de presenças fixado, de cônjuge ou unido de facto, ascendentes, descendentes, parentes ou afins.


©2020 por Comércio & Notícias